Quinta-feira, 21 de maio de 2020

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Uma alma que temia a Justiça de Deus, constantemente orava e clamava por Misericórdia, e, sentindo um dia que o ciclo dessa Justiça havia chegado ao mundo, questionou o Senhor, dizendo:  – “Senhor, Tu és o Deus do Amor, da Graça e da Misericórdia, capaz de entregar-Te em Cruz pela salvação do mundo, explica-me então o que é a justiça e como pode um Deus de Amor atuar com justiça sobre Seus filhos?”

E, olhando essa alma com paz, o Senhor respondeu-lhe: – “Alma amada, que ignoras o verdadeiro sentido de Minha Justiça Divina, a Justiça de Meu Coração é uma lei, permeada por tão grande amor como a Divina Misericórdia. Enquanto a Misericórdia eleva os que estão cegos e concede o melhor de Meu Reino mesmo aos ignorantes, a Minha Justiça primeiro lava os seus olhos, abre-os e faz com que as almas sejam conscientes de tudo quanto Eu já lhes entreguei.

Depois de derramar Misericórdia sobre os corações e vê-los ainda mergulhados na indiferença, na ingratidão e na inconsciência, Meu Espírito verte sobre eles a Justiça. E a Justiça é um raio de Amor do Meu Coração, que estremece as almas e derruba as suas ilusões mais arraigadas, para que assim possam perceber a verdade e se arrepender.

O que causa o sofrimento nas almas não é a Minha Justiça, mas a sua própria ignorância, porque percebem que estavam firmadas em bases de areia, enquanto Eu tantas vezes lhes ofereci a rocha de Meu Coração. A Justiça, alma pequena, é parte de Meu Amor, para que nenhum de Meus filhos permaneça no mundo sem despertar e perceber o que realmente são e qual o caminho que devem trilhar.

Por isso, diante da Justiça, não sofras, mas apenas ora para que esta nova oportunidade, que chega através da lei da Justiça, também não passe em vão pelas almas ignorantes, e que elas possam fazer desta correção divina o primeiro passo para endireitar os seus caminhos.”

Que esse diálogo os ensine, filhos, a amar a Deus, Sua Misericórdia e Sua Justiça, e compreender que a atuação das leis é justa e preenchida de um celestial amor pelas almas.    

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo