Domingo, 27 de dezembro de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

Sei que as forças que emergem de seu interior em purificação e transformação às vezes são tão fortes que cegam os seus olhos ao amor e ao perdão.

Sei que após éons de existência alimentando orgulhos e vaida­des, poder e posse, é muito difícil para a consciência em evolução dizer sim a um aprendizado de humildade, quando ele se pre­cipita em suas vidas.

Muitos são os que dizem querer ser humildes como o Senhor em Seu presépio de Belém, mas, diante das provas que Deus envia, reagem e não só não as aceitam com humildade, como também se ofendem profundamente e buscam uma forma de atacar aqueles que serviram de instrumentos, de maneira inconsciente, para que Deus os provasse, como até então pediam.

Compreendam, queridos companheiros em Cristo, que o Senhor não pode permitir que tudo lhes seja entregue sem colocar em suas vidas as provas que consolidam o propósito crístico em seu interior.

Depois de receberem tantos impulsos do Céu, quando vocês forem desmerecidos, humilhados, caluniados ou maltratados – segundo a compreensão de cada um –, simplesmente recebam a oportunidade como dádiva celestial e, sem medo, deixem que as estruturas do orgulho caiam ao chão, ante seus pés.

Sei que muitos percebem que não passaram nas provas que Deus lhes enviou e que as resistentes estruturas do orgulho foram maiores do que a aspiração à humildade, mas não impor­ta, porque não lhes pedimos perfeição, mas sim persistência.

Agora, levantem-se do abismo da ignorância e reconheçam o próprio aprendizado; coloquem-se diante do Pai disponíveis para novos ensinamentos e prossigam.

Quero que compreendam algo de uma vez e para sempre: a humanidade necessita de seus exemplos de humildade, códigos que se extinguem da consciência humana porque as reações e as contestações já são muito conhecidas por todos.

Quando alguém os colocar diante de uma situação de humilha­ção, aceitem-na com humildade, porque – independentemente de quem tenha razão e se essa situação é justa ou injusta – o Senhor espera que Seus soldados baixem a cabeça e vençam a batalha, derrubando o orgulho e vivendo a humildade.

Lembrem-se do que lhes disse hoje e estejam atentos às situa­ções da vida, porque se dizem sim ao caminho crístico, não podem esperar outra coisa senão imitar Aquele que foi humi­lhado, rejeitado e posto em uma cruz, para aprender a perdoar a humanidade e para abrir o caudal da Sua infinita Misericórdia para o mundo.  

Eu os abençoo e os espero dispostos a recomeçar sem medo de errar, porque apenas com a experiência do erro e reconhe­cendo as próprias falhas é que vocês poderão ajudar e advertir os outros.

Eu os amo e os acompanho sempre, dia a dia, passo a passo.

São José Castíssimo