Sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

Enquanto não compreenderem que a paz no mundo nasce no próprio interior de cada ser, vocês seguirão vivendo em tempos de caos e de indiferença para com Deus.

Para viverem em um mundo pacífico, vocês haverão de ser pacificadores, mas não apenas nas grandes obras, mas também em todos os instantes de suas vidas.

Os princípios de conflito no coração humano são sempre os mesmos: a impossibilidade de renunciar ao próprio parecer, a incapacidade de ser humilhado, a ânsia por manifestar as coisas no mundo segundo a sua própria compreensão, a falta de fraternidade e a incapacidade de aderir às ideias alheias e de tentar compreender a forma de pensar e sentir dos demais, para que lhes mostrem o que, por si mesmos, vocês não podem ver.

A falta de paz está sempre ligada à falta de humildade, porque um coração humilde, que não teme renunciar e aprender com os demais e com as situações da vida, vive sempre em paz ao menos consigo mesmo. Se algo lhe tira a paz é a tristeza de perceber que poucos despertaram para a verdade e estão perdendo a oportunidade de conhecer a paz, porque preferem afirmar a si mesmos todo o tempo.

No mundo, os homens pecam pela ignorância, pela influência das forças da opressão e da involução e pela própria incapacidade de darem a si mesmos uma oportunidade de renascer em conversão a um propósito superior. Mas aqueles que Me escutam, assim como escutam os demais Mensageiros Divinos, pecam porque preferem afirmar a si mesmos do que confiar em tudo o que aprenderam de Deus. Quem terá maior pecado?

A paz não surgirá no mundo por intermédio dos corações dos ignorantes, porque estes estão cegos em sua própria ignorância e necessitarão do surgimento da Luz para que encontrem o seu caminho para a redenção.

Quem, então, abrirá as portas e janelas do mundo para o ingresso do Sol?

Vocês, companheiros Meus, servos do Deus Altíssimo, escutam estas palavras não para que se tornem pessoas melhores em um mundo de absoluta indiferença para com os Planos de Deus: vocês escutam tudo isso para que, em Palavras Divinas, o Senhor desperte ao menos uns poucos corações humanos dispostos a se tornar nada e renunciar a tudo, para fazer, das suas próprias consciências, fontes de paz para o mundo, a fim de que, gota a gota, essa paz possa saciar a sede dos que nunca a conheceram em vida.

A obra heroica destes tempos não é martirizar o corpo, é santificar a consciência, porque muito mais difícil é para o coração humano renunciar ao seu parecer do que renunciar à própria vida. Inclusive, há aqueles que preferem a morte em vez da humildade.

Por isso, encomendo esta missão àqueles valentes de espírito, que batalharão em silêncio e vencerão no anonimato de sua pública derrota, pois a vitória dos humildes apenas Deus conhece.

Em amor e paz, desperta-os para o espírito da humildade,

São José Castíssimo