MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, PAYSANDÚ, URUGUAI, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Definir-se, filho, é reafirmar todos os dias a Vontade de Deus para ti, caminhar rumo a essa Vontade e já não alimentar os desvios humanos que, apesar de serem pequenos, te afastam de Deus.

Definir-se é compreender tua missão e cumpri-la: a missão de amar e de preparar o Retorno de teu Senhor ao mundo; a missão de servir e de ser precursor de uma nova vida, começando por transformar constantemente a ti mesmo.

Definir-se é abandonar o que te separa de Deus e de Sua Verdade, deixar para trás as condutas do velho homem, sua vontade própria, sua autoafirmação, para trilhar decidido o caminho da evolução em Cristo.

Definir-se é já não alimentar as dúvidas e imaginações que te levam a sonhar com uma vida de ilusões, em que tuas vontades mais humanas se cumprem, e permitir que teu coração seja fiel ao Plano Divino, inclusive com o pensamento.

Definir-se é render-se a Deus com tudo o que és, vencendo o medo de ser outro, diferente daquilo que pensaste para ti mesmo.

Definir-se é entrar na barca que te leva ao Infinito, ao Coração do Pai, e não olhar para trás, na certeza de que teus passos abrem caminho para todos os seres, para toda a vida.

A definição acontece todos os dias e se reafirma a cada instante.

Para ti, filho, não há outra definição senão estar em Deus e permitir que Ele se expresse em ti. Essa é tua missão, teu caminho, tua plenitude, teu compromisso. Deixa que tudo o que te impede de viver a Vontade Divina se desvaneça.

É tempo de definir teu coração em Deus.

Teu Pai e Amigo,

São José Castíssimo

MENSAGEM SEMANAL DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

A Arte de ser humilde para chegar a Deus e a Seus Mistérios

Ser humilde, filhos, apesar de ser simples, não é algo fácil para a condição humana.

A humanidade aprendeu, ao longo de sua evolução na Terra, a sempre ambicionar algo: conhecimentos, bens materiais e dons que engrandecessem a própria consciência e a autoafirmassem.

O homem, até hoje, apesar dos exemplos que já recebeu, ainda não aprendeu a amar a essência da vida na Terra.

Não lhes digo que ele não a conhece, porque sim, conhece-a e sabe que a Vontade de Deus se expressou em Seu Filho e que Seu exemplo foi como uma barca que remou contra a corrente da condição humana e lhe mostrou que os esforços da humanidade estavam indo no caminho contrário à sua verdadeira evolução.

Apesar de saber da essência do propósito de sua existência, a humanidade não ama esse propósito mais do que a si mesma, e aí radicam todas as raízes das resistências e dificuldades para manifestar verdadeiramente esse propósito.

Amar a Vontade de Deus mais que a si mesmo é lançar-se em um abismo onde o controle próprio não existe, onde as próprias ideias e vontades são sempre uma opção, mas não uma verdade.

Não lhes digo que ser humilde é ser indiferente, não pensar, não opinar, não participar da vida com o próprio discernimento.

A humildade está em saber que sempre há uma verdade que transcende as capacidades humanas de pensar, saber e discernir.

Sempre há uma verdade que está além do que os seres podem saber, e o caminho é a busca constante, a eterna tentativa de encontrar o caminho certo, mas sempre dispostos a serem corrigidos e iluminados para saírem da ignorância e do equívoco.

A humildade é a consciência de que, por melhor que atuem, pensem e sintam, sempre haverá algo mais, uma realidade que transcende suas possibilidades, e que, por si mesmos, sempre terão graus de ignorância que devem ser preenchidos à medida que se permitem corrigir, abrem-se para aprender e reconhecem que cada ser recebe uma parcela do Conhecimento Divino e com todos podem aprender e deixar-se complementar.

Não há ninguém sobre a Terra portador de uma sabedoria absoluta.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

Enquanto não compreenderem que a paz no mundo nasce no interior de cada ser, vocês seguirão vivendo em tempos de caos e de indiferença para com Deus.

Para viver em um mundo pacífico, haverão de ser pacificado­res, não apenas nas grandes obras, mas em todos os instantes da vida.

O início dos conflitos no coração humano é sempre o mesmo: a impossibilidade de renunciar ao próprio parecer, a incapacidade de deixar-se humilhar, a ânsia de manifestar as coisas no mun­do segundo a própria compreensão, a falta de fraternidade e a incapacidade de aderir às ideias alheias e de tentar compreender a forma de pensar e de sentir dos demais, para que assim lhes mostrem o que, por si mesmos, não podem ver.

A falta de paz está sempre ligada à falta de humildade, porque um coração humilde, que não teme renunciar e aprender com os demais e com as situações da vida, vive sempre em paz, ao menos consigo mesmo. Se algo lhe tira a paz, é a tristeza de perceber que poucos despertaram para a Verdade e estão per­dendo a oportunidade de conhecer a paz, porque preferem se afirmar a si mesmos todo o tempo.

No mundo, os homens pecam pela ignorância, pela influência das forças da opressão e da involução e pela própria incapaci­dade de se darem uma oportunidade de renascer em conversão a um propósito superior. Mas aqueles que Me escutam, assim como escutam os demais Mensageiros Divinos, pecam por­que preferem afirmar-se a si mesmos a confiar em tudo o que aprenderam de Deus.

Quem terá maior pecado?

A paz não surgirá no mundo por intermédio dos corações dos ignorantes, porque estes estão cegos em sua ignorância e necessitarão do surgimento da Luz para encontrar o caminho à redenção.

Quem então abrirá as portas e janelas do mundo para o ingres­so do Sol?

Vocês, companheiros Meus, servos do Deus Altíssimo, escu­tam estas palavras não para que se tornem pessoas melhores em um mundo de absoluta indiferença para com os Planos de Deus; vocês escutam tudo isso para que, por meio de Palavras Divinas, o Senhor desperte ao menos uns poucos corações humanos dispostos a se tornarem nada e a renunciar a tudo,  

Quem somos?

Associação Maria
Associação religiosa cristã e ecumênica que tem por finalidade difundir a mensagem universal de amor e de paz que Cristo Jesus, a Virgem Maria e São José transmitem aos monges da Ordem Graça Misericórdia, estimulando o crescimento espiritual através da oração e do serviço altruísta.

Contato

Mensageiros Divinos