Domingo, 8 de novembro de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

 

Queridos servos de Cristo,

Hoje venho para rogar ao mundo que auxilie as almas dos pequeninos, das crianças que estão sobre a Terra e não encontram uma razão para sua vida.

Peço-lhes que sirvam às crianças, não somente com um pra­to de comida, mas também que, em união com suas almas, ajudem-nas a encontrar o caminho evolutivo.

A degeneração da consciência humana atual está construindo uma juventude vazia de Deus e, em consequência, as crianças estão trilhando o mesmo caminho.

Por esse motivo, rogo aos mais conscientes neste ciclo planetá­rio que se preocupem menos com os próprios processos inter­nos, e ajudem mais para que o Plano de Deus se cumpra e, assim, encontrem nas crianças um berço para as sementes da Nova Humanidade

Hoje lhes pedirei que deem um passo a mais e que não somente eduquem com amor seus filhos e familiares, mas que possi­bilitem que outras crianças, esquecidas e solitárias, também possam ser educadas para a construção do novo futuro.

Ensinem aos pequenos a amar os Reinos da Natureza, a cuidar deles e a importância de ajudá-los em sua evolução. Ensinem-lhes da importância de compartilhar com o próximo aquilo que ele necessita, seja algo material ou mesmo um atributo interno da consciência, como a mansidão, a caridade, a inte­ligência, a alegria. Que as crianças saibam se ajudar umas às outras e dissipem de sua consciência a competição e o orgulho.

Queridos, ensinem os pequenos a orar; ensinem o poder da oração e a graça que ela concede aos mais necessitados nos quatro cantos do mundo.

Conscientizem as crianças, desde pequenas, sobre a realidade planetária, não para amedrontá-las, mas, sim, para que sai­bam que a oração, o serviço, o amor e a unidade entre todas as criaturas são os remédios infalíveis para os males do mundo.

A purificação planetária se acelera e dentro das crianças deverá estar plantada a semente correta, para que floresça um mundo redimido.

São José Castíssimo, pai de todas as crianças do mundo