MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Do mais profundo Amor do Coração de Deus, provêm os homens. A humanidade é a Revelação do Amor do Pai, e ao longo dos séculos Ele lhes recorda isso, através das diferentes expressões de Sua Presença.

Deus lhes recordou o Seu Amor através dos patriarcas e dos profetas, por meio do Sopro de Seu Espírito, de Seu perdão e de Sua reconciliação com a consciência humana, através de Abraão e de Moisés.

Deus lhes recordou o Seu Amor através de Buda, que compreendeu que a humanidade era a expressão do mais profundo Amor do Pai e despertou em si a compaixão, como símbolo, da forma mais elevada que podia alcançar, de imitar esse Amor naquele tempo.

Buda buscava na verdadeira expressão da consciência humana o objeto do Amor de Deus e, buscando esta Verdade, encontrou não apenas a si mesmo, mas a própria Consciência Divina. Quando conheceu a verdade sobre si, Buda encontrou, dentro de si mesmo, a Deus.

A Revelação máxima de Deus foi através de Jesus, quando o Pai não apenas amou a humanidade, mas experimentou a humanidade e viveu a condição humana. Deus manifestou-Se em plenitude, despertando assim a plenitude do homem e revelando Sua semelhança com ele. Jesus é a manifestação da semelhança entre Deus e os homens. Ele é a nova e eterna aliança, a Revelação de Deus mesmo.

A semelhança com Deus é o Amor revelado em Cristo. Cristo é a aliança feita Vida. Deus pleno, criando o Homem pleno, e tudo isso só é possível através do Amor.

A partir de então, a Revelação já foi feita; a Verdade já foi desvelada e precisa apenas ser recordada e aprofundada na consciência humana.

Deus então recordou o Seu Amor a Maomé, para que ele recordasse esse Amor aos homens que se perdiam em sua época. E assim, ao longo de toda a evolução humana, o Pai vem recordando o Seu Amor aos Seus filhos.

O que chamamos de Revelações nestes tempos é o aprofundamento da Revelação primeira de Deus em Jesus. A verdade, filho, é única, e hoje ela é novamente trazida aos homens porque chegou o momento de aprofundarem ainda mais, não apenas na compreensão sobre ela, mas na experiência e vivência dela, porque nestes tempos o Pai aspira a retirar os véus de seus olhos e de seus corações para que, conhecendo-se a si mesmos, reconheçam a Deus em seu interior.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

Muitos se perguntam de onde partirá a unidade entre as diferentes culturas, religiões, raças e nações. Como unir tanta diversidade?

Poucos descobriram a potência do Amor de Deus e quase nin­guém vive a verdade que é saber que, se um Deus tão Infinito foi capaz de criar tanta diversidade, Ele Se encontra em todas as coisas e também nas diferentes religiões por Ele inspiradas.

As criaturas estão dentro da Consciência de Deus, e Deus nelas, mas a ignorância que fechou os seus olhos não lhes per­mite ver que o Criador está ali, no profundo. E, assim, vivem uma ilusão, uma vida separada d’Ele, apenas pelo fato de não saberem que Ele É em tudo o que foi criado. Não O veem e não O sentem porque não se abriram para saber que Ele está no interior dos seres.

O Criador, em Sua possibilidade incomensurável de amar, ao longo da existência da humanidade, concebeu muitas religiões. Cada uma conduziria uma parte de Sua Criação, mas, ao man­ter viva a sua essência, todas levariam a um único fim.

Quando Maria diz que unirá em Seu Imaculado Coração as diferentes religiões, povos e raças, não significa que todos reco­nhecerão a pessoa de Maria como Mãe de Deus. Maria é a pró­pria Unidade, pois o Seu Manto ampara em si toda a Criação. Como Unidade, Ela conduz as diferentes religiões ao Amor, que é o Princípio que expressa Seu Filho.

Muitos podem não reconhecer a pessoa de Cristo como o Caminho, a Verdade e a Vida, mas aqueles que creem no Amor e vivem no Amor estão em Cristo, sem sabê-lo.

O Amor que Cristo expressa transcende a existência da pes­soa de Jesus. A Unidade que expressa Maria transcende a pessoa mesma de Maria. Eles já não são parte material de uma Criação. Aqueles que provieram de um Espírito Único se manifestaram na Terra para construir um caminho, para expressar um arquétipo, para dar um exemplo vivo e, agora, nas diferentes escalas de evolução, seguem dando exemplos e deixando Suas pegadas em todas as dimensões, para que inclusive os anjos sigam Seus passos.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Queridos companheiros,

Quero dizer-lhes neste dia, em relação às palavras que venho pronunciando nestes últimos tempos, que, se lhes instruo sobre tais coisas, é porque confio no potencial de todos os corações que Me escutam, independentemente da vida que levam e do grau de consagração no qual se encontram.

Meu Casto Coração foi enviado ao mundo para acompanhar Maria Santíssima no despertar dos 144 mil que devem preparar o retorno de Cristo e reconhecê-Lo entre os homens. É por isso que Nossa presença é puramente espiritual e toca os espíritos daqueles que se comprometeram com Deus no princípio de todo este projeto humano.

Meus amados, os 144 mil são os espíritos que foram enviados à Terra para viver a redenção e para auxiliar no projeto humano e que se comprometeram a viver em si os códigos deixados por Cristo.

Não pensem que Jesus veio à Terra para ser o único Cristo existente na Criação de Deus. Ele veio para ser o Caminho que toda a humanidade deveria trilhar, a Verdade que cada ser deste mundo deveria amar e seguir, a Vida Crística que se manifestou em Jesus, e que deve manifestar-se também em todos aqueles que se dispõem a fazer de si a expressão do projeto de Deus e tornar vida, na própria carne, os princípios universais e crísticos deixados pelo Filho do Homem.

Meus amados, chegou o momento de assumir o seu verdadeiro papel no Plano de Deus, e isso se alcança quando vocês podem sair das mesquinharias da vida material e, assim, sair de si mesmos, para que tenham como prioridade em suas vidas o que realmente importa, que é o amor e o perdão, a redenção e a unidade com Deus e, em consequência, com toda a Sua Criação.

Os 144 mil devem ser a ponta da lança que abre o caminho para a Nova Humanidade, o exemplo a seguir para os que estão cegos, tateando o ar diante de si. Os 144 mil devem ser a mão estendida aos homens e aos Reinos da Natureza; devem ser a representação da própria humanidade, elevando o planeta para a manifestação da Verdade.

Pensem nisso e sintam Minhas palavras no coração, pois elas devem impulsioná-los a cada dia, para que ao menos almejem não ser mais os mesmos e, assim, vivam o que lhes ensino.

Seu amado pai e conselheiro,

São José Castíssimo 

Quem somos?

Associação Maria
Fundada em dezembro de 2012, a pedido da Virgem Maria, a Associação Maria, Mãe da Divina Concepção é uma associação religiosa, sem vínculos com nenhuma religião instituída, de caráter filosófico-espiritual, ecumênico, humanitário, beneficente, cultural, que ampara todas as atividades indicadas através da Instrução transmitida por Cristo Jesus, pela Virgem Maria e por São José. Ler mais

Contato

Mensageiros Divinos