MENSAGEM SEMANAL DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NA CIDADE DE BAD VÖSLAU, ÁUSTRIA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Ora e, quando tua prece for verdadeira, chegará aos Céus e unirá não só teu coração a Deus, mas o coração de todos os que necessitam de Sua Presença.

Serve e, quando teu serviço for verdadeiro, não importa o que faças, terá repercussões espirituais que te serão desconhecidas, mas que no invisível de tuas ações, se tornarão o motor da transformação do mundo.

Ama e, quando teu amor for verdadeiro, curará as feridas do passado, do presente e preparará para o futuro uma vida de aprendizados no amor e não no sofrimento. 

Canta e que teu canto seja verdadeiro, uma prece com melodias que elevam teu coração ao Pai como o fazem os pássaros, entregando a Deus o dia, no início de cada manhã. 

Silencia e que teu silêncio seja verdadeiro, que não esteja preenchido por angústias, rancores, mágoas ou sentimentos que fecham tua boca para ferir teu coração.

Que teu silêncio seja curador e traga paz, primeiro ao teu interior, depois ao mundo.

Escuta as palavras de Deus, aquelas escritas nos Livros Sagrados deste mundo e transmitidas por Seus Mensageiros. 

Se tua leitura for verdadeira, abrirá teu coração para que saibas reconhecer a Voz do Pai em teu interior, quando a Voz de Seus Mensageiros já não ecoem sobre o mundo.

E assim, filho, tudo o que fizeres, faz de verdade, faz com verdade e pleno de uma transparência espiritual.

Transforma tua vida em um ato sagrado e, assim, verás se cumprir em ti como foi dito no princípio; verás emergir em ti o que te faz semelhante a Deus; verás dissolver-se a ilusão, para que viva em ti o que verdadeiramente és.

Teu Pai e Amigo, 

São José Castíssimo

MENSAGEM DIARIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Filhos,

O homem ainda não se abriu ao seu verdadeiro potencial e está cego e surdo pelo bem-estar que vivem uns poucos por meio das ilusões materiais.

A vida humana de hoje é como uma “indústria de ilusões”, que terá como consequência de seus produtos a degeneração absoluta do planeta.

Para ter consciência da situação humana, é necessário ir ao serviço, encontrar e ver com os próprios olhos a miséria espiritual e moral na qual chegaram os seus irmãos.

Para despertar, é necessário sair de si mesmo repetidas vezes, porque a indiferença dos corações é tanta que ver em um noticiário uma pequena porcentagem das tragédias que vivem como humanidade não os retira do ponto em que se encontram.

Filhos, não posso colocar os Meus olhos nos seus para que vejam o mundo como Eu o vejo, mas sim posso colocar os seus corações no Meu, para que sintam como Eu sinto e, assim, vivam um pouco da realidade.

A miséria física que conhecem em parte é mínima diante do que acontece espiritualmente. Se, além de servir, orarem com o coração, descobrirão que há um infinito campo de serviço, escondido no éter planetário.

Aprofundem na oração, de verdade, e por si mesmos entenderão o que lhes digo.

Não orem por querer saber, por querer fazer ou por querer ser alguma coisa; orem para falar com Deus; orem porque esse é o idioma do coração e do espírito, e é nesse diálogo com o Divino que o Criador os fará compreender o que for de Sua vontade.

Para equilibrar os males do mundo, orem, transformem-se, sirvam e sejam verdadeiros pacificadores e apóstolos de Cristo.

Abandonem os seus postos nas “indústrias de ilusões” e não cometam mais os mesmos erros de um passado que gerou o presente. Vivam a transformação que prepara o futuro e que traz para a vida planetária a redenção e a reconciliação com Deus.

Não leiam estas mensagens como belas palavras nem as tomem como simples impulsos. O olhar humano ainda está turvo para as coisas superiores. Se querem encontrar no que lhes digo uma verdade absoluta e alcançável para si mesmos, leiam e releiam o que já lhes disse, orem, sirvam e, assim, lavem os olhos, para que possam ver com o potencial de um filho de Deus.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DO ESPÍRITO SANTO, CÓRDOBA, ARGENTINA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS

Filho,

Descobre no serviço o enobrecimento da alma e do espírito, o nascimento do amor universal, porque só quando a necessida­de do próximo transcende as tuas é que podes compreender um pouco a essência do verdadeiro amor que vieste aprender neste mundo.

Compreende que, quando serves, não é apenas o ato de servir o que libera as almas dos infernos deste mundo, mas, também, o amor e a caridade fraterna que imprimes em tuas ações e a sinceridade com a qual transcendes os teus medos e limitações; é fazendo o que jamais pensaste em fazer, o que realmente une as tuas mãos às Mãos do Criador e torna sagrado o teu serviço.

Vai, sim, ao encontro dos mais pobres; vai longe, buscando nos abismos os que necessitam de tua união com Deus. Vai onde os desamparados não conhecem a esperança, onde os enfermos não conhecem a fé, onde os famintos não conhecem a mise­ricórdia, onde os pobres não conhecem a riqueza que é viver pleno no Espírito de Deus. Imprime todos esses atributos no silêncio de tua boca e nos atos sinceros de tuas mãos, no pulsar profundo de teu coração.

Coloca no serviço a esperança de que este mundo alcance a redenção, de que as almas reconheçam a unidade e o amor.

Não precisas predicar, porque as palavras, nestes tempos, às vezes, são muito imperfeitas. Opta por dar um exemplo de pacificação, de fraternidade, de entrega abnegada.

Não esperes jamais que agradeçam pelo serviço que prestas. Não esperes retornos, não busques resultados. Coloca no solo a semente de uma árvore que talvez não verás crescer, mas confia que ela dará frutos para os famintos de um tempo futuro e fará sombra para que os cansados de tanto andar encontrem nela um lugar de repouso.

Assim como acendes o teu coração no serviço aos mais pobres, acende-o também no serviço aos que tens ao lado. Muitas vezes te preocupas com as almas que se perdem ao longe, mas não vês as que estão se perdendo por não encontrarem em ti um pouco de sustento, de apoio, de compaixão e de fraternidade.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

Quisera falar-lhes da unidade com Deus e da fusão absoluta com Seu Divino Espírito; mas, antes disso, vocês devem aprender sobre a unidade uns com os outros e com os Reinos da Natureza.

A unidade é um princípio divino primordial para a criação humana, que deverá alcançar o ápice de sua evolução por meio dela.

Assim como a máxima expressão do projeto humano é a unida­de perfeita com Deus, a mínima expressão também deve estar baseada na unidade. Para que vocês alcancem minimamente expressar-se como Criação Divina, a unidade deve ser uma meta e uma realidade para as suas consciências.

Para que possam viver a unidade, deverão desterrar da cons­ciência humana o que os leva à desunião, que é a competição.

Quando não há competição, os corações podem se unir em um único propósito e caminhar como raça para um fim comum. Mas quando querem ocupar lugares que não lhes correspon­dem, quando querem sobressair dentre os demais, quando tentam chamar a atenção para si mesmos, quando querem fazer da própria presença algo insubstituível, quando buscam os defeitos alheios e os afirmam para que as próprias destrezas e habilidades se elevem, quando realizam todos esses movi­mentos já tão conhecidos pela comum conduta humana atual, vocês se afastam completamente do Propósito de Deus. Com aparentes boas intenções de viver a santidade, ao quererem ser mais santos que alguém, vocês estão alimentando o reinado daquele que reina nos abismos do orgulho humano.

Vocês devem compreender, sentir e viver que cada peça que compõe a humanidade tem um papel primordial, uma mis­são única que deve ser cumprida para que o Plano de Deus se manifeste.

Antes de julgar ou diminuir alguém e tentar se sobressair, pensem que existem civilizações inteiras no universo que dependem da vitória de Cristo no interior da consciência des­se alguém.

Antes de derrubar o próximo com críticas e julgamentos, ajudem-no a dar seus passos, porque o Plano de Deus, para o qual supostamente todos trabalham, depende do triunfo de Seu Coração em cada uma de Suas criaturas.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMàLUCÍA DE JESÚS​

A Paz é um dom divino no coração daqueles que confiaram suas vidas ao Pai Altíssimo.

A Paz na vida espiritual provém da renúncia de todos os resul­tados de suas obras. Por mais que o coração se esforce para transcender os próprios limites, em prol do cumprimento da Vontade de Deus, ele não se apega aos resultados nem em si, nos demais e nem em coisa alguma.

Nestes tempos, para não desgastar o coração nem o ânimo de seguir adiante, vocês devem manter-se em paz e cruzar os dias de conflito interno e de purificação com certa confiança no porvir, e não tão envolvidos com a transição que vocês ou outros vivem.

Deus lhes deu a oportunidade de se purificarem sob o dom de Sua santa Paz, ao amparo dos Seus Centros Marianos e em uma época na qual o caos ainda está começando o seu ciclo de expansão.

Felizes dos que se valem das dádivas entregues por Deus, por­que Ele espera que, em um tempo próximo, vocês não estejam mais trilhando os caminhos básicos da própria transformação, mas que auxiliem os que terão de suportar o brusco despertar que viverão e as mudanças internas e externas que acontecerão com violência, por dizer de alguma forma, em todo o planeta.

Sejam mais simples, não Me cansarei de dizer-lhes, porque, quando descobrirem o dom da simplicidade, não enredarão mais a própria consciência nas coisas corriqueiras da vida e não perderão energia espiritual com conflitos que serão, de agora em diante, o comum viver da consciência humana e que, inclusive, crescerão em intensidade.

Tudo depende daquele que passa pela purificação e dos que estão ao seu redor. Se vocês aprenderem a viver tudo com natu­ralidade e sem espanto, poderão ajudar para que o processo de cada um seja menos doloroso.

Não lhes digo que sejam indiferentes diante das provas que vocês ou seus irmãos vivem, mas que tratem de trazer o bálsamo da simplicidade e da paz a essas situações, reconhecendo com maturidade o que deve ser transformado e encaminhando-se à limpeza do próprio lodo interior.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS​

Se lhes peço uma campanha para semear o amor na huma­nidade, não se preocupem com a árvore que crescerá ou com os frutos que poderá dar ou não.

Meus amados,

Não pensem no resultado de suas ações, porque devem apren­der a semear assim como semeia Deus no vasto universo de Sua Criação. O Senhor envia impulsos por meio dos diferen­tes Mensageiros e Instrumentos Divinos que os levam a tudo o que foi criado. Ele apenas doa de Si para o crescimento de Suas criaturas.

Vocês devem agir como Deus, sem nunca perder a esperança de que o amor cresça e dê frutos na consciência humana, mas sem buscar resultados segundo o que compreendem do que deveria acontecer como resposta a suas ações.

Em lugar de pedir perdão, vocês vão doar perdão e o doarão a toda a humanidade; doarão atos de perdão e de amor.

Mesmo sentindo que não obterão nenhum resultado, apenas compreendam que se forem verdadeiros e simples, e não bus­carem nada para si, a semente ficará na consciência humana.

Muitas vezes vocês temem agir porque querem agir por si mesmos. Vocês não podem pedir perdão a alguém buscando um milagre ou uma grande ação para publicar na internet. Lembrem-se de que devem ser puros de coração e de que a única razão da existência desta campanha é semear o amor na humanidade e, assim, dissipar o ódio do coração humano.

Devem ter esse propósito claro. E nunca se esqueçam das crianças do Oriente Médio, que aguardam suas ações e orações, que geram méritos para a salvação dessas pequenas almas.

Por isso, vão sem temor; perdoem, reconciliem-se com o pró­ximo, sirvam e amem, pela salvação de seus irmãos no mundo inteiro.

Eu os amo e os conduzo à essência de um serviço verdadeiro.

São José Castíssimo, servidor de todas as almas

 

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS​

Caminha com pés descalços, simbolizando o despojamento de resultados e a entrega de todas as metas em teus caminhos.

Une-te ao Propósito de Deus e a Seu Plano de Resgate e deixa que de tudo o mais o Criador Se encarregue.

Sê tu proclamador da Misericórdia de Cristo em todos os teus atos, pensamentos e palavras, sentimentos e aspirações. Jamais percas de vista o Manancial da Misericórdia e sê misericordioso, como bom e verdadeiro discípulo de teu Senhor.

Não deixes que as demandas do dia a dia te impeçam de servir aos demais. Não deixes que tua pressa feche os teus olhos aos que tens ao lado e não te permitas ignorar os Reinos da Natureza pedindo o teu auxílio.

Vive com atenção e vigia teus passos, buscando, em cada segundo, onde te espera o Senhor e qual é a necessidade d’Ele que suprirás.

Permite-te ser servo do Deus que habita em todos os seres e em todos os Reinos da Natureza e não proclames Sua Presença apenas com palavras, mas, sobretudo, com o exemplo puro de tuas ações.

Busca compreender o próximo e vive sob a Lei do Amor ou, pelo menos, tenta vivê-la todos os dias.

O mundo está colapsando com uma humanidade que não sabe amar, apesar de ter uma oportunidade única, em todo o uni­verso, de aprender sobre o amor. Sê tu aquele que impulsiona o passo desta raça. Não esperes a transformação alheia, mas apenas lembra-te, todos os dias, de que a transformação dos que tens ao teu redor provém de ti.

Sê aquilo que buscas nos demais e, antes de cobrar algo do próximo, cobra primeiro de ti e entrega ao outro um amoroso e silencioso exemplo de vida.

Une-te todos os dias aos que são verdadeiros de coração. Ora por este mundo e transforma-te também por ele, porque o Projeto de Deus necessita cumprir-se em ti e em todo o planeta.

Hoje peço que te unas a todos os cristãos que, sinceros de cora­ção, aspiram a encontrar a paz. Ore e jejue como puderes no dia de amanhã, respondendo ao Chamado de Deus na voz do Papa Francisco.

Sê verdadeiro em tuas orações e busca orar, não com emoção, mas, sim, com espírito e coração. Sente, no profundo do ser, a dor de Deus por tudo o que acontece no mundo e deixa-te impulsionar a uma transformação verdadeira.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Venho nesta tarde revelar-lhes uma verdade suprema de Meu Coração: um dos pilares para a consagração do espírito é o amor à solidão; solidão que encontra o Coração do Pai Eterno e, dentro d’Ele, toda a Criação.

A consagração da vida requer que os seres abandonem todas as expectativas em relação ao próximo e em relação a si mesmos; que não queiram conquistar coisa alguma para demonstrar o seu avanço, mesmo que seja um atributo espiritual.

Enquanto estiverem presos à necessidade de mostrar resulta­dos em suas transformações, estancarão no mesmo ponto e, às vezes, encontrarão as mesmas misérias de sempre. A trans­formação definitiva parte da consagração verdadeira a Deus, e consagrar-se a Deus é entregar a Ele tudo o que se é. Ainda que não obtenham resultado algum ou não alcancem meta alguma, não importará onde chegarão, porque isso que vocês são somente pertence a Deus e a mais ninguém.

Quando falo de solidão, falo do desapego das companhias em seus caminhos. Não quero dizer com isso que, a partir de agora, devem estar fisicamente sozinhos; quero dizer-lhes apenas que deverão dar os próprios passos, mesmo que sejam os únicos no mundo inteiro assumindo um caminho de transformação. E ainda que todos à sua volta não reconheçam esse caminho e não se esforcem em nada para trilhá-lo, devem fazê-lo assim mesmo.

A consagração deve ser entre a própria alma, o próprio espírito, e Deus. Nenhuma interferência da vida sobre a Terra deverá afastá-los da possibilidade de se lançarem no abismo da entrega ao Criador.

Um dos motivos, Meus queridos, pelos quais a humanidade não alcança os Princípios Celestiais é a impossibilidade da maioria dos seres de se desapegar de tudo o que os outros espe­ram deles, ou também, de caminhar sem depender dos passos alheios, de incentivos externos dos que os acompanham

Como veem, esse caminho é duro e árido, mas a fonte que se encontra ao cruzar este deserto é eterna e, se um ser for capaz de chegar até ela, poderá saciar a sede de toda a humanidade.

Saibam que, mesmo sendo esse caminho permeado pelo espíri­to da solidão e da entrega, vocês o farão por todos aqueles que não se animaram a caminhar. Os méritos gerados por um de vocês resultarão na salvação de muitas almas.

Quem somos?

Associação Maria
Fundada em dezembro de 2012, a pedido da Virgem Maria, a Associação Maria, Mãe da Divina Concepção é uma associação religiosa, sem vínculos com nenhuma religião instituída, de caráter filosófico-espiritual, ecumênico, humanitário, beneficente, cultural, que ampara todas as atividades indicadas através da Instrução transmitida por Cristo Jesus, pela Virgem Maria e por São José. Ler mais

Contato

Mensageiros Divinos