Sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Santifiquem suas vidas, adorando ao Deus Vivo que habita em tudo o que foi criado.

Na essência do ato de adorar, puramente interior, encontrarão o verdadeiro sentido do serviço e da caridade, que é a busca da unidade com o Deus existente em todas as coisas.

Em um passado longínquo, os seres humanos reconheciam o sagrado como algo mais natural e podiam senti-lo como parte de suas vidas. Hoje em dia, ensiná-los a reverenciar e a adorar a Deus, internamente, é como oferecer-lhes um grande desafio.

Em Jerusalém, assim como em todo o Oriente, muitos passa­ram a vida inteira buscando o Salvador e esperando o Messias, acreditando que viviam e respiravam apenas para encontrá-Lo.

Quando, porém, estiveram diante d’Ele, não O aceitaram e negaram a Humildade de Deus, que era o símbolo puríssimo de Sua manifestação entre os homens.

Não corram o risco de viver o mesmo que a humanidade de tempos atrás viveu. Ela acreditava que buscava Deus e que vivia para Ele e, no entanto, nunca acreditou na veracidade de sua busca e menos ainda de sua meta. Recebia o ensinamento como algo sagrado, mas apenas para manter-se na teoria e organizar a vida social e eticamente, de forma que pudesse viver com um pouco mais de paz em tempos de tantas guerras, conflitos e busca incessante de poder.

Que as palavras dos Mensageiros Divinos, hoje sagradas para muitos, não sejam apenas belas teorias, mas que os tornem mais pacíficos diante da comum sociedade em que vivem.

Desterrem do seu interior a dúvida oculta sobre a veracidade do ensinamento e não permitam que o inconsciente da huma­nidade os faça acreditar que Cristo nunca retornará, porque, se refletirem e buscarem no profundo da inconsciência, encontra­rão em vocês muitos aspectos que negam a existência de Deus e de Seu Plano, assim como o retorno de Seu Filho. Esses são resquícios de uma humanidade degenerada que, há mais de 2.000 anos, não acreditou na encarnação do Messias.

Abram os olhos e purifiquem-se. Caminhem verdadeiramente à transformação, para que assim não sejam surpreendidos por si mesmos em um futuro próximo.

Eu os amo e os conduzo à transparência interior, para que conheçam a si mesmos e desterrem o velho ser.

São José Castíssimo, fiel guardião do retorno de Cristo