Quarta-feira, 18 de abril de 2018

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Que a bênção do Pai, do Filho e do Espírito Santo esteja sobre vocês.

Falo de onde o tempo não existe, de onde apenas há unidade entre as criaturas e Deus. E a essa dimensão da qual Eu provenho é que quero levá-los, para que possam perceber a evolução na Terra de uma forma diferente, para que possam perceber a vida como ela é.

Por um instante, deixem que seu coração se una ao Meu, que seus olhos se unam aos Meus olhos, para que contemplem Comigo este mundo assim como Eu o vejo.

Eu olho o mundo e vejo almas buscando o despertar; vejo corações tão distantes de Deus e da Verdade que fazem padecer a própria consciência por sua ignorância, sem saber que a cura e o caminho se encontram dentro de si mesmos e que com uma simples mudança de atitude podem tornar-se outros.

Eu olho para o mundo e vejo os companheiros de Deus tantas vezes confundidos pela vida na Terra, por sua aparência, por sua ilusão.

Muitos se perguntam: E quem estará neste mundo sem submergir-se nessa ilusão? Como permanecer na Verdade?

Para conhecer a Verdade, filhos, precisam amá-la, amá-la com todo o seu coração, desejar estar nela e estarem cansados de tantas ilusões, de tantos equívocos, de tantos tropeços. Esta vida tem algo único para ensinar a toda a humanidade, porque todos os que hoje vivem na Terra foram convocados para viver este ciclo, alguns, como sua última oportunidade de redenção, e outros, como o último passo necessário para cruzarem os Portais de um novo ciclo evolutivo, em que já não precisarão estar tão enredados nas coisas da Terra, porque servirão à Criação de outra forma.

Eu olho para o mundo e também encontro corações sinceros, que lutam sinceramente com sua condição humana, mas que o seu amor pela vida superior ainda não é suficiente, porque senão essa batalha não precisaria ser tão grande. Ainda amam muito as coisas da Terra e nutrem aqueles aspectos da consciência que desejariam desfrutar dessa vida de uma forma tão humana. E, quando lhes digo humana, falo da humanidade que se criou neste mundo, distante de Deus, e não do que o ser humano em verdade é e deveria expressar como foi pensado pelo Pai no princípio.

Todos já sabem, filhos, que o que falta neste mundo é o Amor, um amor direcionado para a Verdade, um amor direcionado para o lugar correto.

Não lhes posso dizer que não sabem amar, porque para isso foram criados. Seria como dizer que uma tesoura não sabe cortar, que uma concha não consegue reter a água. Assim seria dizer que o coração humano não sabe amar, porque sabe. Mas a sua vontade se desviou, e o seu coração ama todas as coisas, menos aquela que seria a mais importante, que é a Vontade de Deus, Seu Propósito e o Seu Plano.

O que vocês amam ainda é a vontade própria e tudo aquilo que corresponde a essa vontade. Amam aqueles que lhes são queridos, porque atuam como vocês querem. Amam aquelas coisas de que gostam, as instruções que ressoam em seus corações. Amam a verdade quando ela corresponde à própria vontade. E, quando Deus lhes envia algo diferente para corrigir os seus caminhos e redirecionar o seu amor no lugar correto, já não sabem amar e acreditam que não podem fazê-lo, que não podem sentir amor por aquilo em que não acreditam, de que não gostam, que não lhes convém.

Mas hoje Eu lhes digo que o coração humano pode amar todas as coisas, todas.

Pode amar a vida e também pode amar aqueles que a destroem, para dar uma oportunidade ao próximo de perdão e de redenção. Pode amar encontrar a Deus no alto dos montes, amar a plenitude que é estar com o Pai, mas também pode amar a Deus nos pés da cruz, derrubado no chão com o peso da madeira em suas costas.

Esse é o coração humano.

O coração humano pode amar quando o Pai lhes fala através de Seus Mensageiros sobre os Mistérios celestiais, os Espelhos do Cosmos, a união com a Natureza, a Unidade e a Paz, mas também pode amar quando Deus lhes pede para serem outros, para fazerem os esforços que não querem, para serem de uma forma que pensam que não sabem ser.

Eu olho do Céu para o mundo e vejo como o Amor mais puro de Deus se perde dentro dos homens, como o maior tesouro divino, que se expressou na beleza da Natureza, expressou-se em cada detalhe da criação deste planeta, na perfeição de cada parte que compõe o ser humano, desde a sua menor partícula até o seu espírito.

O ser humano é um pequeno criador, tão semelhante ao seu Pai e Senhor, mas não conhece a si mesmo.

Se querem conhecer, filhos, devem começar por reconhecer a própria ignorância, e, sabendo-se ignorantes, despertem a humildade para que o Pai lhes possa ensinar o que vocês verdadeiramente são, para que foram criados e porque estão vivendo tudo o que vivem nesta Terra, qual a razão deste ciclo, qual a razão da existência humana.

Tudo isso tem uma resposta, uma resposta que o Sopro Divino espera ardentemente poder entregar-lhes, porque não há nada tão esperado para Deus senão o retorno de Seus filhos ao Seu Coração.

E sabem o que é esse retorno? Não é que as criaturas deixarão de existir e se tornarão uma partícula luminosa que retornará para a Consciência Divina. As criaturas seguirão existindo, mas se reconhecerão parte de Deus e se expressarão como Ele, pensarão n'Ele, viverão n'Ele, serão Ele. E Seu Coração, que parecia estar tão distante de toda criatura, despertará em cada ser e manifestará Seu Infinito.

Ele – que está em todas as coisas – será visível através de Seus filhos.

Já não haverá indivíduos, mas partes vivas de Deus que renovam Sua Criação todos os dias através do Amor que supera a si mesmo num ciclo eterno, incessante.

Parece-lhes impossível o que Eu lhes digo?

Mas hoje, filhos, isso é o que Eu venho dizer, porque chegou a hora de deixar um pouco de lado as mesquinharias desta vida para buscar um pouco dessa Verdade.

Chegou a hora de deixar que Deus os refaça por dentro e por fora; que o coração humano retorne ao Pai, e o Pai retorne ao coração humano.

Eu olho para o mundo e vejo Deus querendo expressar-se em Suas criaturas.

Eu olho para o mundo e vejo o Pai esperando a resposta de Seus filhos, esperando que o mais importante não seja um emprego, o dinheiro, a comodidade, os fins de semana. Porque o Pai está onde o tempo não existe, e aos poucos o tempo deixará de existir aqui, porque Ele virá habitar os homens.

Sei que muitos escutarão Minhas palavras e não saberão o que fazer com isso.

Se tão somente aspirassem a vivê-las, a saber a verdade sobre vocês mesmos, na profundidade de uma ciência espiritual totalmente desconhecida para os homens. Se apenas refletissem que o mais importante neste tempo é que as almas possam despertar e que, se vocês não podem responder ao chamado de Deus, que deem a oportunidade de que aqueles que possam fazê-lo o façam, porque o Pai primeiro habitará nos que dizem “sim” e, através desses, despertará todos os homens, dissolverá a ilusão e atrairá a Sua Verdade a este mundo.

Mas para isso, filhos, é preciso anunciar, difundir e dar a conhecer a Presença Divina. É preciso amar, colocar o coração disponível ao Amor, apesar das suas dificuldades e limitações.

Antes de conhecer o que é ilimitado, devem render-se a Deus, porque, se não se rendem Àquele que é Infinito, sempre baterão no teto de suas limitações quando tentarem elevar-se, porque querem fazer por vocês mesmos.

Rendam-se. Rendam-se todos os dias. Digam não à condição humana, digam não àquilo que os faz desistir, regredir, permanecer no ponto em que estão.

E clamem, clamem ao Pai que se expresse dentro de vocês, clamem que Sua Verdade seja viva, que a ilusão desapareça de suas células.

Clamem para que seus átomos expressem o Infinito que eles são, que a partir deles se expanda a semelhança com o Pai. Que a partir deles renasçam em vida.

Clamem, esforcem-se por serem diferentes. E Deus, que está ávido por responder aos Seus filhos, os escutará.

Assim como os Meus, os Olhos do Pai estão postos sobre a Terra, esperando o mínimo movimento de Suas criaturas para estabelecer Sua Paz, Seu Reino e Sua Presença neste mundo.

Acreditem no que lhes digo e tenham fé em uma nova vida. Apesar de toda a purificação humana, planetária, universal, tenham fé em uma nova vida. Não deixem que o sofrimento e o medo de seus ossos os faça crer que apenas são essa condição humana.

Tenham fé em uma nova vida. Comunguem do Corpo e do Sangue de Cristo consagrados por Sua Presença espiritual no altar e tenham fé de que Ele é a nova vida.

Deixem que a Eucaristia seja como o bálsamo que ingressa em suas células e desperta o Deus que habita dentro de vocês, porque, de uma forma muito misteriosa, Ele ingressa em seus corpos e permeia sua consciência, mas apenas manifesta Sua Verdade quando vocês têm fé de que Ele é a Verdade.

Dessa forma os abençoo e, consagrando estes elementos no altar, pela potestade que Deus me concedeu através da Paternidade de Seu Filho, com o auxílio dos anjos e dos Arcanjos, que trazem o Raio e o Dom da Transubstanciação para este lugar, estes elementos se transformam.

Comunguem deles e tenham fé na nova vida, no novo homem, na nova Consciência, que hoje lhes digo que é Aquela que se manifestou no princípio de tudo e da qual um dia vocês se perderam.

Aquilo que lhes é novo, na realidade é a única Verdade que deveriam manifestar e viver. Acreditem e tenham fé de que essa Verdade os aguarda, aguarda que a busquem, que a amem, não apenas com o pensamento, que a amem com o coração, que a amem com consciência, consciência que se manifesta em suas ações, em sua forma de viver, de tratar os seus irmãos, de estar no mundo. Assim se expressa o Amor.

Isso é o que Eu lhes queria dizer hoje.

E que Minhas Palavras se tornem vida. Tenham fé e acreditem que este Verbo provém de Deus, apesar de que se manifeste através de uma boca humana.

O Senhor tem muitos Mistérios e por diferentes caminhos chega aos Seus filhos, até que todas as criaturas Lhe abram a porta e deixem que Ele se manifeste em seus seres.

Com isso os abençoo, abençoo suas vidas, suas famílias e este altar, para que se torne digno da Presença de Cristo.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Agradeço-lhes.

São José Castíssimo