MENSAGEM DIÁRIA DE MARIA, ROSA DA PAZ, TRANSMITIDA NA CIDADE DE PORTO, PORTUGAL, AO VIDENTE FREI ELÍAS DEL SAGRADO CORAZÓN

Rezar pelos que são indiferentes

Queridos filhos:

A indiferença humana que, consciente ou inconscientemente, vivem muitos corações é o resultado da falta do verdadeiro amor.

Esse amor que tudo pode não é do interesse pessoal das consciências indiferentes que, ao longo dos tempos, afirmaram seus projetos dentro do plano mental.

É a ausência de amor que os faz indiferentes e os afasta do Coração de Deus. È assim que, no caminho dessas almas, os destinos esmaecem e se perdem, porque nelas tampouco existe paz.

Neste tempo, queridos filhos, a indiferença é uma enfermidade espiritual e própria que muitos estão vivendo, até que chegue o momento na vida dessas consciências, em que tudo se quebrará de dentro para fora. A indiferença, como energia, deixá-los-á no mesmo ponto e, a partir daí, nada se moverá.

Porém, quando outras almas oram pelos que são indiferentes, uma Graça não merecida pode descer e atuar a ponto de converter essas consciências em outras pessoas.

Contudo, quando os que são indiferentes não vivem o amor e tampouco o professam, será mais complexo descristalizar uma consciência inferior.

Somente o amor arriscado e pacífico consegue, em uma consciência aberta, conquistar a vida e assim transformá-la em um modelo de Deus.

Neste ciclo, a indiferença é uma das importantes sequelas geradas pela falta de amor e de serviço ao próximo; é uma grande ferida gerada pela propriedade e a arrogância espiritual.

Chaves preciosas, como a oração sincera e espontânea, foram entregues para fazer desaparecer essa enfermidade espiritual que traz consequências irreversíveis.

Através do trabalho que, neste tempo, Eu realizo com vocês, tento afastar os Meus filhos do perigo iminente dessa enfermidade espiritual, que alguns dos Meus já vivem.

Somente com amor e por amor se poderá atravessar essa barreira, essa cegueira que o Meu adversário impõe aos corações que todo o tempo só olham para si mesmos, e que esqueceram a necessidade do outro.

Que essa indiferença seja eliminada por todos os corações que amam Cristo, para assim ajudar a liberar do caminho do erro permanente os que já ingressaram e não sabem como sair dele.

A todos eles ofereço Meu Coração como fonte de transformação, de renúncia e de sacrifício, porque a indiferença teme o esforço permanente e todo ser que ama com a propriedade interior que Cristo lhe dá.