MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Uma alma devota e disposta a dar sempre mais de si a Deus, enquanto orava, questionava o Senhor dizendo: – “Senhor, elevo minha voz aos Céus e rogo pelas almas que sofrem, pelos Reinos da Natureza, pelo planeta, pelo Teu Plano. O que mais devo fazer para que essa oração verdadeiramente chegue a Ti e gere méritos para a salvação e a redenção do mundo?”

E o Senhor respondeu-lhe: – “Enquanto orares, fala Comigo, pronuncia cada palavra não apenas para escutar tua própria voz e sentir que estás cumprindo com tua parte. Ora, deixando que tua essência Me olhe nos Olhos, que teu coração esteja dentro do Meu e que teu verbo seja um eco em todo o Infinito, em toda a Criação. 

Para orar assim, filha amada, alma Minha, precisas estar inteira diante de Mim, sem que te importe o tempo, o cansaço, as sensações do corpo ou aqueles que estão a teu redor, se eles se esforçam como tu fazes ou se dormem e se distraem em suas palavras. Que não te importe nada mais que Minha Presença e a imperiosa necessidade que o mundo tem de orações sinceras e verdadeiras.

Quando cantares, que não se importem teus ouvidos com o som da tua voz, que não se importe tua mente com quem te está escutando, mas que se importe teu coração em afinar tua voz e estar diante de Mim, cantando com perfeição para Aquele que é Dono de todo som, Criador de cada nota, de cada tom, capaz de transformar tua vibração em dons que se expandem pela Vida, transformando vidas. Assim, alma pequena, deve ser tua oração.”

Que esse diálogo os ensine, filhos, a se aprofundarem a cada dia em suas orações. Que elas sejam sinceras e que cheguem a Deus.

Têm a Minha bênção para isso. 

São José Castíssimo

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Uma alma, sensibilizada com a urgência da necessidade do despertar da humanidade, com a urgência da necessidade de transformar-se e servir, orava a Deus pedindo-Lhe mais oportunidades de servir, mais responsabilidades e possibilidades de atuar em Seu Plano de Amor, dizendo: – “Senhor, aqui tens meu coração, meu espírito, alma, mente, corpo e sentimentos; usa-me para a manifestação de Teu Plano. Dá-me mais possibilidades de servir, mais responsabilidades para levar adiante a manifestação de Tua Vontade na Terra. Não me deixes, Deus, apenas observando a dormência da humanidade, mas coloca-me naqueles lugares onde eu possa servir cada vez mais ao Teu Coração.”

E, sabendo o Senhor do ímpeto sincero dessa alma por servir e entregar-se, com amor, respondeu-lhe: – “Alma pequena, não busques apenas servir mais, busca servir melhor. Não procures nas grandes coisas a oportunidade para manifestar a Minha Obra, porque Eu não quero de ti um mártir na história da humanidade, não quero de ti uma alma revolucionária, que será lembrada nos livros deste mundo. Eu te chamo a transformar a condição humana de dentro para fora.

Não te chamo a servir mais; antes, chamo-te a servir melhor, a polir em cada instante de tua vida o que te separa de Mim. Não te chamo a ser memorável para os homens, mas sim para toda a Criação, porque Meu Projeto se cumpre quando Ele triunfa no interior dos seres, em suas consciências, em suas almas e em seus espíritos.

Quando serves melhor, nas pequenas coisas, na excelência de tua entrega, no amor ao próximo, na sinceridade de tua oração, na transparência de tua expressão na vida, na vivência dos Dons de Meu Espírito, é, então, alma pequena, que uma grande obra se cumpre.

Quando serves melhor, naturalmente servirás mais, porque a própria energia da vida te conduzirá a responsabilidades maiores, estas que nem sempre serão materiais, mas muitas vezes serão internas, ocultas e invisíveis aos olhos dos homens, porque a atenção dos seres humanos está no exterior, mas o olhar do Universo está no que se realiza na essência dos homens, porque é assim que o Meu Plano se manifesta.

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Uma alma que aspirava a conhecer a eternidade e o Paraíso e a cada dia buscava méritos para chegar a merecer um lugar no Céu, questionou o Senhor sobre qual seria o caminho para merecer estar a Seu lado, dizendo-Lhe: – "Senhor, a vida na Terra, apesar de sagrada, é-me pouco. Minha alma aspira ardentemente a estar Contigo no Paraíso de Tua eternidade. Diz-me então, Deus amado, como fazer para permanecer a Teu lado no Infinito?”

E, com profundo amor e sabedoria, o Senhor respondeu-lhe: – “Alma pequena, o que é para ti o Paraíso? Como pensas, em teu coração, que há vida em Meu Reino? Eu te criei para habitar em ti; dessa forma, quero fazer-te compreender que não precisas desejar estar no Céu para estar a Meu lado, mas descobre-Me em teu interior. Feliz e bem-aventurada é a alma que sabe encontrar na própria essência a unidade Comigo, aquela que não busca fora de si, mas sim dentro, no profundo do próprio interior.

Tantas são as almas que dizem querer estar Comigo, mas quantas são as almas que, em silêncio, detêm-se para encontrar-Me em sua própria essência?

Muitas são as almas que dizem preferir o Meu Reino ao mundo; mas quantas são as que deixam de lado, mesmo que por um instante, as coisas do mundo para buscar o Meu Reino no próprio coração e saber-se Reino?

Muitas são as almas instruídas em Meu Conhecimento, as que sabem de Minhas Palavras e dizem amá-las; mas quantas são as que, depois de serem instruídas sobre algo, não se detêm em conhecer e buscam uma experiência sobre o que aprenderam?

Alma pequena, o Meu Reino está em ti, assim como Eu também estou em ti, e o caminho para encontrar-Me é simplesmente buscando-Me de verdade, com sinceridade e com amor. Quando simplesmente te detiveres para encontrar-Me em ti, verás que Meus mistérios não estavam ocultos nas estrelas. Meu Paraíso não é apenas no Céu; ele está em teu interior.”

Que esse diálogo, filhos, inspire-os a buscar a Deus no próprio interior, e não apenas conhecer os Seus mistérios, mas também experimentá-los a cada dia.

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Quando os corações se unem em um clamor sincero, unem o Céu e a Terra, e, como um manancial de luz, a Graça e a Misericórdia Divina descem, lavando e purificando tudo aquilo que estava obscuro, perdido, separado de Deus e de Suas Leis.

Quando a humanidade se une para manifestar um Propósito Celestial e seus corações são verdadeiros na unidade e no amor a Deus, toda a Criação contempla a Terra, porque a Luz do Infinito, do mais profundo Amor do Criador pela vida, emerge de Seu Sagrado Coração e cruza as dimensões, chegando à Terra.

É assim que não apenas os enfermos de corpo se curam, mas os enfermos de coração, de alma e de espírito também recebem a cura.

Aqueles que tinham suas essências perdidas nos abismos do mundo também recebem auxílio. Aqueles que choravam desconsolados, por não terem esperança, são aliviados. Aqueles que sofriam pelas injustiças e desequilíbrios do mundo recebem um raio de paz, no profundo de seus corações.

Cada vez que a humanidade ora mais profundamente, também mais profundo é o alcance da Graça e da Misericórdia do Criador; mais profundos são os níveis da consciência planetária onde Seu Amor pode chegar, porque Seus filhos lhe abriram as portas, disseram-lhe sim.

A oração é a grande porta para a redenção do mundo, é o caminho através do qual as Leis Divinas chegam em auxílio deste planeta corrompido e o fazem retornar ao Pensamento de Deus. 

Os corações dos homens desconhecem o poder da oração, mas hoje lhes digo, filhos: orem e não deixem de orar, com sinceridade e com verdade, pois é dessa forma que unirão os tempos, curarão as essências e trilharão o caminho de retorno a Deus. 

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA DURANTE A VIAGEM DA CIDADE DE SÃO PAULO AO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Assim como os povos do deserto, enviados por Deus para serem provados na fé, no contato interior e na confiança na Vontade Divina, puderam construir as bases para a chegada do próprio Criador a este mundo, que vocês, filhos, levados pelo Pai ao deserto interior, conduzidos pelas provações deste tempo, possam fortalecer a própria fé, possam construir as bases para uma nova vida e, mais do que isso, possam construir as bases para o retorno de Cristo a este mundo.

Em níveis diferentes, a história da humanidade se repete, porque os ciclos trazem novas oportunidades de se cumprir com plenitude a Vontade do Criador.

Estão aproximando-se do retorno de seu Senhor ao mundo e, para que vivam esse momento, devem preparar o Seu caminho. E o caminho para Cristo, filhos, será preparado não de fora para dentro, mas de dentro para fora.

Esse caminho tem sua origem em seu universo interior, no mais profundo da verdade humana, chamada essência; e esse caminho, que começa em vocês, conduz ao Universo Celestial, à Fonte da vida, na chamada Essência Divina.

O caminho para o retorno de Cristo é a ponte entre os seus corações e o Coração de Deus, e essa ponte está sendo construída agora, através da fé, da persistência, da obediência e do amor absoluto ao seu Criador.

Por isso, deixem que as provas se transformem em tijolos, nessa construção interna, partes dessa ponte para o Coração de Deus. 

Não temam nada, mas apenas aprendam com tudo o que viverem e façam-se fortes em Cristo, a cada novo desafio.

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA DURANTE A VIAGEM DA CIDADE DE SÃO PAULO PARA CARMO DA CACHOEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Aos puros de coração, são abertas as portas do Céu.

Aos puros de coração, são abertos os caminhos para o perdão e para a redenção, e suas almas podem tocar o Coração de Deus por sua simples pureza.

Ao pensar a evolução humana, filhos, o Seu Criador manifestou o nascimento e a infância dos seres, porque, nesse período de suas vidas, recebem novas oportunidades de curar o incurável e redimir o que parecia impossível.

Quando uma alma encarna, em um corpo frágil de criança, manifesta a pureza de sua essência e de seu espírito. Dessa forma, recorda o que é necessário para comover o Coração do Pai e retornar a Ele.

Vida após vida, na infância, as almas recebem uma oportunidade de recomeçar antes que suas dívidas mais antigas comecem a atuar em sua consciência espiritual e desenhem o seu destino em mais uma vida.

Ser criança é ter as portas abertas para curar-se, redimir-se, perdoar-se e retornar a Deus. Por isso, é muito importante que, ainda nessa etapa da vida, as almas conheçam e reconheçam a Presença Divina, Sua Misericórdia e Sua Graça, porque é dessa forma que espíritos tão antigos, e outrora tão perdidos, podem voltar a reencontrar Deus.

Orem pelas crianças e, mais do que isso, orem pelas almas que, em pequenos corpos e grandes essências, recebem mais uma oportunidade de retornar a Deus e renovar o Seu Amor.

Que a pureza da infância não se perca, mas que seja fecunda, para que o destino das almas seja traçado com bases de amor e de perdão.

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo

MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, PAYSANDÚ, URUGUAI, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Caminhar pelo deserto e ser vencido pelo Poder de Deus não é ser indiferente com a vida ou com o próximo. O deserto os leva a conhecer a Deus para que sejam capazes de encontrar toda criatura e toda vida dentro do Criador.

O deserto é um Encontro.

Depois de cruzar o vazio, a aridez e a solidão, transcendidas as primeiras etapas do deserto, purificado o coração e rendido a Deus, que é sua única e última Fonte de água pura, os corações vivem um Encontro. Em Deus descobrem a verdade, a pureza e a Vida mesma, contendo em si todas as criaturas.

O deserto é um caminho para encontrar o próximo de verdade. Ao conhecerem a si mesmos, despojando-se das aparências, das muletas, das correntes, também vão começar a ver com olhos transparentes. Cruzando o deserto e encontrando a Deus, poderão enxergá-Lo em tudo e em todos, descobrir Seu Amor revelado nas essências dos homens.

Quando um coração vive árido, não é porque está simplesmente cruzando o deserto, é porque pisou o deserto. Mas precisa caminhar nele, deixar-se transformar nele, viver o vazio e também o Encontro.

O deserto é feito de etapas, descobertas, experiências profundas e internas que devem hoje ser compreendidas. Se os seus corações sentem aridez, vazio, tentação, solidão, aprofundem-se no que vivem e cheguem à rendição, à revelação da fé. 

Deixem quebrar suas muletas, suas correntes. Deixem pelo caminho os apoios humanos e, inclusive, os espirituais, que se manifestam como virtudes e destrezas, e permitam-se ser nada.

Sigam deserto adentro em um longo caminho que é esvaziar-se.

Sintam-se suspensos no nada e, ao mesmo tempo, muito próximos de tocar a Deus.

É o Encontro do deserto que os fortalece para renovarem o Amor de Deus. Se não há deserto, não há Amor Crístico. Mas não lhes falo apenas de tocar os pés nas areias quentes e sentir sua aridez; falo de saber-se no deserto, aceitá-lo, adentrá-lo, vivê-lo plenamente.

Por isso lhes falo sobre o deserto, não para trazer alento, mas para trazer valentia. Valentia de ser nada.

Têm a Minha bênção para isso.

São José Castíssimo

Quem somos?

Associação Maria
Fundada em dezembro de 2012, a pedido da Virgem Maria, a Associação Maria, Mãe da Divina Concepção é uma associação religiosa, sem vínculos com nenhuma religião instituída, de caráter filosófico-espiritual, ecumênico, humanitário, beneficente, cultural, que ampara todas as atividades indicadas através da Instrução transmitida por Cristo Jesus, pela Virgem Maria e por São José. Ler mais

Contato

Mensageiros Divinos