Segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS​

Queridos companheiros e servos de Cristo,

Hoje lhes peço que reflitam sobre tudo o que lhes disse nos últimos tempos e que busquem, dentro de vocês, perceber se estão tentando viver as instruções transmitidas pelos Sagrados Corações.

Com a simplicidade própria da Consciência de Deus, os Sagrados Corações de Jesus, José e Maria estão conduzindo a huma­nidade para um grandioso despertar; porém, dependerá de cada um que esse despertar possa sair das folhas do papel e do verbo que os videntes pronunciam para o mundo, ao repetirem Nossas palavras, e se torne vida e fonte de despertar para outros seres deste mundo.

Neste momento do planeta, estamos buscando despertar não somente seres orantes, mas soldados da oração: consciências que sejam capazes de obedecer às indicações de Deus imedia­tamente e que compreendam que o amor, o perdão, a unidade e a fraternidade, que se alcançam quando o coração ora, são as armas mais poderosas dos tempos atuais.

Que, munidos com o Poder de Deus, Seus Exércitos possam fazer triunfar a Luz por meio do descenso da Luz Divina no coração que ora.

Os exércitos do adversário não se cansam, não se detêm e não se distraem nem por um só minuto; mas a vitória de Deus deve ser a única certeza dos corações que respondem ao chamado celestial. Com essa convicção interior, animarão outras almas a transformarem suas vidas e se converterem em pacificadores deste tempo de caos e perdição planetária.

Meus queridos, despertem à transformação imediata e nunca pensem que já estão em um bom ponto, que alcançaram a meta e que agora podem descansar, pois o descanso do soldado de Deus não será nesta vida.

Vocês estão aqui, agora, para se transformarem permanen­temente, todos os dias um pouco mais, até se fundirem com Cristo em coração, alma e espírito. Façam isso pelos que igno­ram a existência de Deus e de Seu Plano e que estão entregan­do suas almas ao abismo deste mundo, acreditando que vivem o melhor que a Terra lhes pode oferecer.

Eu os amo e os aguardo em oração.

José Castíssimo