Domingo, 25 de setembro de 2016

Mensagens diárias
MENSAGEM PARA A APARIÇÃO DE MARIA, ROSA DA PAZ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Assim como há mais de dois mil anos, as profecias voltarão a se cumprir. Os livros sagrados deixarão de ser apenas sagrados, para se tornarem novamente vivos diante dos olhos dos homens.

Filhos Meus, quando Jesus chegou ao mundo e manifestou, em uma expressão humana, as palavras de Deus e dos profetas, aqueles que aparentemente O esperavam não quiseram vê-Lo; porque Ele chegava para retirar das mãos dos homens o falso poder sobre as almas e sobre os templos, que deveriam voltar a ser sagrados, para que os puros de coração e os que verdadeiramente buscavam a Deus pudessem encontrá-Lo.

Os doutores da lei não quiseram reconhecê-Lo. Preferiram permanecer com o seu falso poder e humilhar o Filho de Deus a se renderem a Ele e ao novo Evangelho que Ele trazia. Não queriam renovar a sua fé com a escritura viva, porque mais fácil era submeter as almas à espera de um Messias que nunca chegava.

A humanidade daquele tempo, Meus amados, temeu renovar a própria fé e completar as escrituras com o que Jesus escrevia com Sua chegada ao mundo. Apesar de tudo, Meu Filho derrubou o poder dos hipócritas e dos arrogantes com a Sua humildade, porque quanto menor Se fazia diante dos homens, mais preenchido estava de Deus e do Seu Amor.

Filhos, Eu lhes digo isso porque, apesar de tantas guerras, tantas perseguições, tanta negação, Meu Filho reescreveu a história e deixou para o mundo um novo Evangelho, que renovou as escrituras e aproximou as almas ainda mais de Deus. Agora, novamente chegou a hora de cumprir Suas profecias, de voltar a renovar o Evangelho de Cristo com a vida. Chegou o momento de ver o Seu retorno; porque aqueles que, há dois mil anos, pensaram ter aceitado a Sua presença entre os homens estão vestidos novamente com o falso poder, tomando para si o controle sobre a fé das almas e dos corações. Eles sabem que Meu Filho chegará, mas não O proclamarão e negarão o Seu Espírito, assim como negaram o Seu Corpo e o Seu Sangue há tantos séculos.

Mas isso não impedirá que Cristo retorne ao mundo e demonstre uma união e semelhança com Deus ainda mais profunda. Ele virá Resplandescente e cegará os olhos dos que pensavam ver a luz, mas estavam em trevas.

Assim como o profeta João advertia a humanidade para que se arrependesse, porque o Reino de Deus estava próximo, agora, filhos Meus, Eu lhes digo, através de Meus videntes, que novamente se arrependam, peçam perdão e renunciem, diante do Cristo crucificado, a todo falso poder que pensam ter em suas mãos.

Que todas as almas preparem as suas moradas! Que as igrejas reparem as suas faltas e renunciem aos acúmulos materiais e espirituais que, com tanto esmero, seguram em suas casas.

O Redentor chegará e cobrará dos que se dizem Seus apóstolos a vivência de Seu Evangelho. Não foi Ele, filhos, que colocou sobre os Seus vestes semelhantes às vestes de um rei.

Cristo veio entre os pobres e despojou os Seus discípulos e apóstolos de tudo e, sobretudo, de si mesmos. Porém o homem voltou a adornar-se e encher-se de ouros e pedras, em nome de Cristo, sem compreender por que o Messias veio ao mundo em um presépio e não em um palácio.

Meus amados, Eu não lhes digo essas coisas para ferir os seus corações, mas sim para que revejam as suas vidas. Que todos renovem os seus votos diante de Cristo, porque apenas os simples de coração O reconhecerão.

Estarão prontos, filhos Meus, para se despojarem de tudo em nome do Cristo Resplandescente e vê-Lo reescrever os livros sagrados com ensinamentos que transcendem a existência humana? Ou apertarão forte o ouro e o falso poder em suas mãos e preferirão esperar que se destrua o templo deste mundo para compreender que o Filho de Deus retornou à Terra?

Santifiquem verdadeiramente suas vidas. Aquele que é puro e transparente diante de Deus não precisa temer coisa alguma. Por isso, filhos, não digam que Eu venho ameaçá-los ou causar-lhes temor. Eu venho para advertir os que estão surdos e cegos em suas vaidades e creem servir a Cristo.

Retomem a pureza de seus corações. Orem Comigo para que Eu lhes mostre a verdade e o caminho. Deixem que Eu lave os seus olhos e lhes mostre a luz, preparando-os para estar novamente diante de Meu Filho, mas, agora, em entrega e com disposição sincera em segui-Lo.

Eu os amo e lhes digo tudo isso para que não se percam. Quisera que até a última alma vivente reconhecesse a chegada de Meu Filho. O Seu Espírito já está entre vocês, mas muitos O negam.

Deixo-lhes Minha Paz, para que, com ela, reflitam e renovem os seus compromissos com Deus.

Agradeço-lhes.

Sua Mãe Maria, Rosa da Paz