Sábado, 20 de maio de 2017

O Sagrado Chamado

Hoje a África palpita em Meu Coração Misericordioso. E faço isso por todos os que a ofenderam, os que a maltrataram, os que a colonizaram e que abriram portas incertas para a perdição das almas.

Mas hoje não venho falar-lhes dos abismos, senão da pureza infinita que existe em cada filho Meu da África, a que através dos tempos tenho venerado e contemplado com amor.

Por isso, chegou a hora e o momento de que seu Rei retorne à África, para fechar as últimas portas e fazer descer os Céus e os Universos e pôr fim ao sofrimento humano.

Meu Sangue também foi derramado por eles, para gerar em suas almas a salvação e a liberação de todos os abismos da Terra. É com esse fim que hoje trago entre Minhas Mãos o Santo Graal, para entregar-lhes Meu divino Sangue, para que comunguem dele e ponham fim ao sofrimento, à falta de esperança, à aflição e à dor humana.

Hoje venho verter Meu Sangue sobre a África. Dessa forma, verto Meu Sangue sobre Portugal e Europa, para por fim às discórdias humanas, à exploração destes tempos, à indignação que sentem as crianças e os jovens da África, ao serem maltratados através dos tempos e dos anos.

Hoje venho abrir Meus Braços e estender Minhas Mãos por um continente doloroso e sofrido. Venho oferecer Meu Sagrado Coração como expiação universal por todas as causas sucedidas no continente africano através das últimas décadas.

Venho doar a Luz de Meu Espírito e de Minha Divindade. Meu Coração regozija-se hoje por ter recebido, em Seu Altar, uma humilde cesta de intenções e súplicas. Quero, dessa forma, que Meus filhos menores da África tenham a total certeza e segurança de que seu Rei está derramando sobre eles Sua divina e infinita Misericórdia.

Dessa forma, quando Eu chegar à África no próximo tempo, voltarei a consagrá-la ao Imaculado Coração de Maria, porque devemos, companheiros, dar graças a essa grande Consciência Maternal e Universal, que gerou os meios e as condições espirituais para que Meu Sagrado Coração também triunfe na África, finalmente.

Venho colocar o bálsamo de Minha Cura em cada coração africano, selar os males, as dores e os sofrimentos gerados pelos corações da Europa naquele continente tão ferido.

Venho pedir para toda Europa que rezem, todos os dias de joelhos, um Pai-Nosso pela reconsagração da África ao Meu Sagrado Coração. Dessa forma, queridos companheiros, vocês, que são daqui, da Europa, e todas as almas do mundo inteiro, que conhecem a adversidade que vive o continente africano, gerada por outras nações e povos, que abrirão as portas com suas orações e corações, para que Minha Vitória Celestial possa descer sobre esse continente e sobre todas as nações.

Hoje venho oferecer este Cálice, este Sagrado Graal, pelos inocentes, pelas vítimas da exploração, do martírio e da aniquilação.

Hoje verte-se Meu Sangue espiritual, os códigos de vida e de renovação, como um grande afluente, como um inesgotável manancial, sobre todas essas almas que mais necessitam. Aqui encontra-se uma história de vida, almas que pertencem ao Projeto de Deus e que estão tentando, nestes tempos de crises, viver a esperança.

Desejo que cada um dos europeus assuma, espiritual e materialmente, cada uma destas “crianças”. Digo “crianças”, em português, porque essa missão é especialmente para os portugueses, para os que estão aqui e os que não estão aqui. Quero ser claro e que possam compreender a importância de cumprir esse pedido para seu Mestre e Senhor do Universo.

Em cada uma destas intenções, como em cada uma destas fotos, guarda-se uma história, um passado que deve ser redimido, renovado e restaurado por Meu Sagrado Coração e todas as súplicas dos que unem-se a Mim, nesta missão de gerar, no final dos tempos, a cura, o amor e a unidade em todas as almas da África, especialmente pelas almas que estão nesta cesta, suplicando, ao Meu Misericordioso Coração, a intercessão divina do Pai Celestial, que hoje concedo pela autoridade que Ele Me deu, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Aqui há cento e vinte e oito essências que se ofereceram para encarnar na África, para que a humanidade aprendesse sobre o sofrimento alheio, sobre a dor humana, sobre a tortura, a exploração e a indiferença.

Desejo que todos os corações do mundo não esqueçam Minha amada África e olhem para ela, porque ainda segue sofrendo silenciosamente.

O motivo desta peregrinação na Europa não é somente por suas almas e corações, que tanto já receberam, mas para que seus espíritos e suas consciências se unam ao Meu Apostolado universal e para que vão de dois em dois, ajudar os que mais necessitam, assim como os Reinos da Natureza.

Neste momento sagrado, onde Adonai escuta a súplica de Seu amado Filho e as intenções dos corações simples, seu Mestre e Senhor orará por cada uma destas almas, em representação de todas as almas da África e do Oriente Médio.

Escutamos agora “Assim falou o Mestre”.

Colocamos nossa mão esquerda sobre o coração, sobre o peito.


Pai, Adonai, Eli, Yahve, Tu que gerou a vida, volta a dá-la a Tuas criaturas, para que possam vivificar-Te e sentir-Te no mais profundo de seus espíritos.

Eli, escuta a Voz de Teu Filho, que suplica por Sua amada África. Dissipa os sofrimentos. Apaga dos corações as angústias. Acende nos menores a esperança de seguir vivendo-Te até o fim de seus dias.

Que Teus anjos desçam, Eli. Eli é Teu Nome Santo, Teu Nome Santo para toda África, para Teu amado povo, marcado pelas feridas e vestígios da perseguição.

Hoje retorno a esse povo, Eli. Hoje retorno à origem, onde tudo começou neste planeta; ao lugar onde despontou Tua primeira civilização de amor, de serviço e de entrega, ao verter sobre eles Teus Códigos divinos.

Que as almas recuperem a confiança de poder viver. Que tudo seja curado, para que nenhuma célula e nenhum corpo sintam o sofrimento, tampouco sintam a dor, nem percam a fé de crer em Ti.

Assim come pedistes a Moisés para que cuidasse de Teu Povo, hoje escuto Tua Voz, Eli, amado Pai; cuido de Teus rebanhos, para que as sementes da vida, da regeneração, sejam semeadas nas almas que foram submetidas pelo castigo humano, pela exploração, nestes tempos.

Que Tua Fonte de Amor e de Luz desça sobre eles. Que todos recuperem a alegria de poder sentir-Te e que vivam na plenitude de Teu poderoso Espírito, Adonai.

Adonai Manu, Pai, escuta a voz de Teu Povo.

Adonai Elah, que se cumpra Tua Vontade.

Eli, Eli, Eli, que tudo seja consumado, para que a humanidade, que está sofrendo, alcance a paz. Amém.


Estas intenções e estas fotos voltarão àqueles aos quais pertencem. Eu as levarei até Angola, para entregá-las a cada um deles e, assim, entregar-lhes Meu mais profundo abraço de amor.

Que assim seja.

E agora, em honra à Santíssima Mãe do Céu, Advogada de vocês, Intercessora das almas e Mediadora de todos os corações, em ação de graças, gratidão, reverência e devoção, e para a consagração destes elementos, que se tornarão o Corpo e o Sangue de Cristo, hoje lhes pedirei que chamem e invoquem Nossa Senhora de Kibeho.

Escuto-os.

E assim Eu os levo à Minha Paz, porque na Paz de Deus tudo se realiza. Na Paz, pode-se viver a vida eterna, a renovação e a fé em todos os corações que creem em Meu Sagrado Coração.

Que o bem e o amor reinem. Que a humanidade viva o Projeto de Deus. Que os Reinos da Natureza sejam curados e que todas as essências deste mundo alcancem a redenção, para que quando Eu retorne em Glória, todos vivamos a alegria do Paraíso. Amém.

Agradeço a todos os que levarão a África em seus corações, para que se cumpram Meus Desígnios, e Minha Misericórdia, que é a Misericórdia de vosso Deus, expanda-se no mundo inteiro.

Que assim seja, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Sigamos cantando, porque hoje seu amado Filho levará à sua amada Serva, Mãe e Senhora do Céu, as súplicas de todos os que invocaram pela África.

Agradeço-lhes. Amém.