Domingo, 13 de julho de 2014

Aparição
APARIÇÃO DA VIRGEM MARIA NO CENTRO MARIANO DE AURORA, PAYSANDÚ, URUGUAI, AOS VIDENTES FREI ELÍAS DEL SAGRADO CORAZÓN E IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Frei Elías del Sagrado Corazón:

Queridos filhos Meus,

Hoje Minhas palavras já foram escutadas pelos seus corações. Hoje vim de forma especial para rezar por vocês e com vocês, por esta humanidade enferma, enferma de espírito e de alma.

Enquanto Eu estou aqui entre vocês, queridos filhos, o mundo sofre muitas coisas; sofrem, principalmente, todas as almas preciosas, as que são veneradas pelos Olhos de Deus no Seu Projeto de Misericórdia e de Redenção.

Já escutaram Minhas mensagens; agora é momento de vivê-las e de praticá-las. Deus Me permitiu, em glória ao Meu Filho Jesus, rezar esta noite com vocês a santa Via Crucis, aquele mistério infinito que Meu Filho deixou gravado no Universo através dos sinais de Sua Paixão. Em cada estação, queridos filhos, encontrarão uma chave para viver os passos de conversão e de redenção.

Meu Filho viveu naquele tempo, queridos filhos, uma Paixão mais ampla, além do que vocês conhecem. Por isso, Eu venho revelar-lhes através desta oração os poderes que o Meu Filho deixou gravados, através de Sua Paixão, em cada um dos passos do Seu calvário, porque através de Sua oferta de Amor Ele liberou muitas coisas deste mundo.

Por isso, esta noite Eu venho renová-los com a Via Crucis; assim, oraremos juntos por esta humanidade tão necessitada. Não é necessário, queridos filhos, que vocês conheçam as realidades deste mundo. Seus corações podem sentir e perceber, na oração, as grandes necessidades planetárias; por isso, como Mãe e Rainha da Paz, venho derramar Minhas Graças sobre vocês e sobre o mundo.  

Oremos juntos esta santa Via Crucis, recordando a Paixão de Jesus, como a paixão que muitos vivem neste tempo, paixão que os leva a encontrar a liberação e a cura em todas as coisas. Muitos vivem outras paixões através da Paixão de Jesus. Seu poderoso Sangue e Sua poderosa Água vêm libertar os corações que estão condenados neste tempo, prisioneiros do inimigo. Por isso, Eu os convido a orar nesta noite; convido-os a acender os seus corações no Amor de Jesus, na devoção de Cristo e em sua profunda e predileta fé por toda a humanidade que necessita muito neste tempo.

Meu silêncio perpétuo no fim destes tempos lhes revelará muitas coisas. Por isso estejam atentos, queridos filhos, quando Eu estiver muito tempo em silêncio e não lhes disser nada; este será o sinal verdadeiro de que algo muito grande estará ocorrendo na superfície deste planeta.

Através do Meu Amor maternal e da Minha Misericórdia por todos vocês, abro as portas do Céu através desta Via Crucis para que o Meu Coração Imaculado recolha suas ofertas e intenções. Hoje orarão Comigo com consciência, de verdade, por amor, buscando o Amor supremo através da Paixão de Jesus.  

Meu Filho me permitiu, nesta noite, que os Meus pequenos filhos no mundo se unam através deste grande mistério de Amor, não importando as coisas que sucedam. Elevem seus corações, através da oração, para que vivam Comigo este encontro verdadeiro. Rezemos pela Paz e pelas almas que mais necessitam da Misericórdia de Deus.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Anunciamos na primeira estação a condenação de Jesus. Nesse momento, Meu Filho sentiu a flagelação interior do mundo, mas o poder do Seu Amor e da Sua confiança absoluta em Deus Lhe permitiu vencer o inimigo.

Jesus carrega a cruz do mundo na segunda estação, mas Suas dores não se fixavam no peso do madeiro, senão na liberação do pecado do mundo. Ele fechou os infernos durante três dias e essa principal tarefa espiritual, realizada pelo misericordioso Rei, começou no calvário.

Jesus caiu pela primeira vez e liberou nesse momento a maldade do coração dos homens. Assim, desterrou o mal das consciências miseráveis.

E antes que Ele caísse novamente, Eu O encontrei no caminho. Dei-Lhe o Meu abraço maternal, o abraço de uma Mãe a todos os filhos do mundo e, assim, no mistério da quarta estação, Eu escolhi os espíritos mais impuros para liberá-los pela força do Meu amor.

E da multidão saiu um semelhante, um que foi escolhido pelo próprio Senhor Jesus Cristo. Este era um homem de Cirene que se dispôs, em nome da humanidade, a carregar uma parte do grande peso desta humanidade. Assim, a humanidade, naquele tempo, tornou-se redimida pela vitória da cruz.

E depois dessa grande revelação de amor na fé do Cireneu, uma senhora chamada Verônica, piedosa e humilde, saiu ao encontro do Meu Filho. Através da oferta da água, umedeceu um grande lenço para lavar do Rosto de Jesus os pecados cometidos pelo mundo. Nesse grande  lenço de Luz ficou marcado o Seu precioso Rosto,  que ela venerou por muito tempo. Jesus deixou presente, para todos, o poder da Sua face através do Seu sacrifício de Amor.

Na segunda queda se encontrava o alívio da dor desta humanidade. Jesus transformou, através dessa queda, o sofrimento humano, a indignação e a falta de misericórdia. Pela força do Seu amor, Ele triunfou, vitorioso.

Jesus disse às piedosas mulheres de Jerusalém que deviam chorar por seus filhos e por suas famílias.  Isso era simplesmente uma profecia do que sucederia no final destes tempos através das gerações humanas. Ainda estamos a tempo, queridos filhos, de levantar-nos do chão e seguir o caminho que o Mestre indica em Seu Retorno.

Jesus cai pela terceira vez e libera muitas almas da condenação eterna. Seu precioso Sangue derramado durante o calvário deixou Códigos de Luz impressos neste mundo, que brilham perpetuamente nos recintos de luz.

Jesus não foi despojado de Suas vestes, mas a humanidade foi despojada de seus pecados pela oferta grandiosa de Amor do profundo silêncio de Cristo, na qual se encontrava a Verdade.

Jesus foi crucificado, como se disse. Em Seu Sangue derramado se encontrava a Misericórdia, e esse Sangue precioso foi depositado nos cálices de luz de todos os anjos do Céu. Por meio dessa oferenda preciosa, a humanidade se redimiu, a paz se estabeleceu e se fecharam todos os infernos. Este é o grande mistério de Amor: sermos lavados pelo precioso Sangue de Cristo, na profunda aspiração de poder viver o Seu grande mistério.

Jesus morreu na cruz por Amor a todos. Quando  Sua consciência expirou, elevou todas as almas da Terra em uma profunda comunhão, em uma profunda glória, celebrando Sua vitória em todos os mundos e nos Universos distantes.

Foi recolhido pelos Meus braços, pela Minha maternidade. Nossa Senhora das Dores padeceu a dor do mundo para poder liberá-la dos corações de todos os seres que, naquele tempo, viviam a ira e o mal. Neste mistério, nesta estação de Amor, a Piedade se refletiu como uma expansão de Luz por todos os confins da Terra e, assim, o mundo se tornou resgatável.

Jesus não só foi sepultado; Ele desterrou o mal do mundo, transmutando-o completamente nas células de todos os seres da Terra e, assim, o novo Código Crístico semeou-se naqueles que creram no Mensageiro de Deus, no Messias que retorna, que retornará entre as nuvens.

E como Ele fez com outros, ressuscitou dentre os mortos, manifestando a Glória de Deus no esplendor de todos os Seus corpos. Os anjos e arcanjos o louvaram por haver cumprido a Missão de Deus. Neste grande mistério se encontrava uma chave: o Amor do coração.

Na décima-sexta estação, o Messias, que já havia ascendido aos Céus, envia a Virgem Santíssima e os Seus apóstolos para fundar a Ordem dos Templários, a Ordem da Eucaristia, que se espalhou pelos quatro pontos da Terra e, assim, toda a humanidade conheceu Deus através de Jesus, feito Corpo e feito Sangue, em Glória e louvor ao Supremo.

Na decima-sétima estação, Maria, a Mãe de Jesus, Maria Madalena, José de Arimateia, Sacerdote de Jerusalém, e um grupo de mulheres de fé consagradas ao Redentor levam as relíquias da Paixão em uma longa peregrinação pelo mundo, derramando em cada ponto da Terra os Códigos Crísticos da Redenção, e assim novas luzes surgiram do interior da Terra.

Na décima-oitava estação, a última estação desta Via Crucis, os apóstolos, de dois em dois, com muitos mais amigos que viviam o evangelho naquele tempo, difundem a Sagrada Palavra, a mensagem da Paixão de Jesus, despertando os 144.000 como os novos Cristos que despertarão neste tempo.

Irmã Lucía de Jesús:

Eu quero fazer desta Via Crucis um caminho eterno entre os seus corações.

Quero poder chegar ao Mundo, filhos Meus, e contar em um futuro a Via Crucis da nova era, falando para os que vierem num próximo tempo daqueles que renovaram a Cruz de Cristo, transcendendo os pecados deste momento do Planeta, padecendo em nome de Deus pela renovação e pela salvação de todas as almas.

Este é o momento, Meus queridos, de cada um carregar a sua cruz, assim como Meu Filho carregou; que sejam capazes de vencer a si mesmos e as ofertas que este mundo lhes realiza para alcançarem a redenção, não apenas para suas almas, mas para toda esta raça que hoje vive no mundo.

Quero contar, no final desta Via Crucis, que Novos Cristos renasceram; que realizaram, neste Universo, a concretização do Projeto Divino, porque foram capazes de viver o amor, de renovar como raça o amor que Meu Filho viveu há tantos anos.

Filhos Meus, quero falar daqueles que ressuscitarão após haverem morrido em vida. Quero falar daqueles que ascenderão aos Céus, se tornarão um com Cristo e voltarão em essência à Essência Única de Deus. Quero falar, filhos Meus, no Universo, deixar que Minha Voz ecoe em todos os mundos, assim como hoje ecoa nas nações, anunciando não apenas a vitória de Meu Filho, mas a vitória de todas as almas deste Mundo; que finalmente, filhos Meus, uma raça de Cristos nasceu neste Universo para vencer definitivamente o mal e manifestar para sempre a Glória de Deus.

Frei Elías del Sagrado Corazón:

Estas novas estações são os frutos gerados por Cristo através da Paixão. Isso é importante que o saibam, principalmente os que são devotos, os que vivem o sacerdócio de Jesus, como os que vivem a vida religiosa.

Hoje lhes trago os frutos espirituais de Cristo, pérolas preciosas para esta humanidade que deve voltar a ressuscitar através do Espírito de Jesus Cristo.

Agradeço-lhes por responderem ao Meu chamado nesta noite. A Rainha da Paz os abençoa e os ama. Glória a Deus nas alturas e paz na Terra a todos os seres de boa vontade.

Aleluia, aleluia, aleluia! Viva o Supremo Pai, Rei do Universo, Amor entre os amores, Curador entre os curadores, Fonte Suprema de unidade e de amor por toda a eternidade! Que assim seja em vocês e em todos os seres da Terra. Amém.

Irmã Lucía de Jesús:

E antes de elevar-Me, filhos Meus, como símbolo desta cruz que derramei hoje sobre vocês, quero chamar aqueles Meus filhos que decidiram consagrar suas vidas ao Meu Coração e, ao mesmo tempo em que elevo Meu Coração ao Alto, derramo sobre este mundo as Graças celestiais que ajudarão para sempre suas vidas, para que possam seguir Meus passos.

Agradeço-lhes eternamente.

Frei Elías del Sagrado Corazón:

E para encerrar este encontro sagrado com Maria, respondendo ao Seu chamado, vamos realizar a Oração à Mãe da Infinita Misericórdia e vamos oferecer toda a nossa gratidão à Nossa Mãe do Céu, ao Nosso Senhor Jesus Cristo e ao Nosso Supremo Pai Criador.

Ó Mãe Puríssima da Infinita Misericórdia,
que Te dignaste vir do Supremo Céu
em nosso auxílio,
ajuda-nos a ser livres de nós mesmos.

Fortalece nossa fé
para que possamos cumprir
o sagrado propósito.
Protege dia e noite
o caminhar dos nossos passos.
Libera-nos das amarras do mal.

Ó Sagrada Mãe da Infinita Misericórdia,
que revelaste o poder da Tua Face
nos sagrados solos de Aurora.

Que Teu Santíssimo Coração
renasça em nossos corações.

Que Teu bondoso olhar de Mãe
guie o caminho interior que devemos percorrer.
Que Tuas benditas mãos abençoem
a missão maior que devemos cumprir.

Ó Mãe da Infinita Misericórdia,
que Teu Coração nos una
ao Coração Glorificado de Cristo,
e que nada nos separe de Ti,
para que, no dia do grande retorno do Redentor,
glorifiquemos para sempre a Graça de Deus.

Amém.