Sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Aparição Extraordinária

Irmã Lucía: A Mãe Divina diz:

 

Queridos filhos,

Meu Imaculado Coração agradece a resposta de cada um de vocês, porque é através dela que muitas almas sobem aos Céus; é através desta resposta que Meu Coração pode chegar a cada coração que sofre.

E, como Graça especial de Deus, Meus pés podem pousar sobre a Terra.

Queridos filhos, hoje, deposito em cada uma de suas consciências as Bem-Aventuranças de Cristo, para que seus pequeninos corações possam viver cada um destes atributos e se fortalecerem na união com o Mestre.

Meus pequenos filhos, Jesus Cristo deixou marcado no evangelho cada um de seus passos, para que no encerramento deste tempo, seus pés encontrassem um caminho seguro.

Com a contemplação em seus corações, encontrem nesse caminho as pegadas de Cristo e coloquem seus pés sobre elas.

Este caminho, queridos filhos, não está longe de seus corações.

Hoje, venho abrir seus olhos para que possam vê-lo.

Hoje, digo- lhes que encontrarão no evangelho a chave para este caminho, quando seus corações descobrirem nesse evangelho a sabedoria eterna que Cristo lhes deixou.

É muito simples encontrar o caminho até o Céu.

Observem a pureza existente em cada um de seus corações, pureza que Nosso Senhor e Deus depositaram em cada um de vocês.

Através dela, curarão todos os males e fortalecerão a aspiração de prosseguir em oração e fé.
 

Meus queridos, venho dia a dia pedir-lhes que permitam que Eu ingresse em seus corações, que Meu Amor possa chegar a cada um de seus seres, como deseja chegar a cada espaço desta nação.

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:
 

Queridos filhos,
 

Como Mãe, venho com todo o tempo para dedicá-lo à humanidade.

Como lhes tenho dito, venho com as Legiões de Luz e os Arcanjos para ajudar o Brasil.

Também trarei as Legiões de Luz e os Arcanjos quando, em março de 2013, Eu chegar à Argentina e ao Uruguai através de Medjugorje.

Ali, como lhes disse, lançarei as últimas redes da salvação.

Para que creiam no poder de Meu Coração, devem amar Meu Perpétuo Coração.

Todavia, venho ao mundo para orientar a humanidade e conduzir os corações.

Lembrem-se, queridos filhos, daquele momento em que estive em Guadalupe, quando convidei a humanidade a viver da humildade.
 

Hoje, convido-os, neste tempo, a viverem a conversão, o jejum e a oração, porque esse ato amoroso de seus corações ajudará a humanidade.

Minha vinda extraordinária a Porto Alegre tem um motivo espiritual, um motivo especial que são os pequenos corações de todos os bebês, as essências das almas que não puderam nascer.

Como cidade, demanda-lhes, queridos filhos, muita oração para alcançar Misericórdia.

Contem com Meu ciclo de Luz e Maternidade para alcançar a Deus.

Jesus lhes agradecerá as orações por esse motivo.

Hoje, venho anunciar-lhes a importância da oração.

Que seus corações não se esqueçam de orar Comigo todos os dias.

Apesar da oração ser sempre a mesma, o esforço deve ser permanente.

Vocês devem construir todos os dias as pontes de luz que são derrubadas pelo inimigo.

Para que Meu plano de Paz possa se estabelecer, convido-os a criarem a ponte da oração.

É necessário, queridos filhos, colocar a oração em primeiro lugar, além de sua própria vontade.

Neste último tempo, dentro dos lares, devem aprender a dialogar com Deus, porque desta forma Meu Coração Maternal poderá guiar-lhes e assistir-lhes nos tempos definitivos.

Contem com a Luz do Rosário para alcançarem a Paz.

Observo a oração de cada um de vocês, queridos filhos.

Cada conta que passa por suas mãos é um sinal de renovação, uma renovação que devem alcançar através da fé e do amor.

Venho do mais alto dos Céus para dar-lhes Minha Misericórdia.

Só devem dizer “sim” para viverem nela.

Muitos não escutam o Chamado que Meu Filho fez pela misericórdia.

Hoje, venho novamente lembrar-lhes da importância de estarem dentro desta Fonte de Luz.

Isso deve ser um lembrete diário para vocês, assim como a oração permanente.

Hoje, queridos filhos, venho para elevar-lhes a Meus braços.

Com este exercício espiritual estou ajudando toda esta cidade.

Não devem permitir que o inimigo reine neste lugar.

Contem com a Luz de Meu Imaculado Coração para socorrer todas as almas.

Quero convidá-las a viverem em Minha Esperança e em Minha Eternidade.

Queridos filhos, os tempos estão mudando rapidamente; que nenhum filho Meu tenha medo por aquilo que poderá acontecer.

É momento de despertar a crença no Deus Único.

Necessito que vocês elevem seus olhos aos Céus, que venham Comigo para que Eu lhes mostre o caminho da Paz.

Que Minhas Aparições ao longo dos tempos sirvam de referência em suas vidas.

Estudem, queridos filhos, o que lhes tenho dito ao longo do tempo, porque assim encontrarão o mesmo motivo que hoje lhes venho revelar: oração e paz no coração.

Eu os convido, filhos queridos, a viverem esta transição na fraternidade.

Os tempos de Paz e a Paz dos Céus devem aproximar-se da Terra.

Vocês contam com a chave da oração para que isso aconteça.

Esta noite, queridos filhos, estou também muito agradecida a todos vocês.

E hoje lhes revelo o verdadeiro mistério deste encontro Comigo: que suas orações foram escutadas pelo Criador.

Este é um convite para continuarem com a oração diária.

Devem unir-se ao Meu Coração para se manterem neste tempo e, por consequência, queridos filhos, estarão unidos ao Coração de Meu Filho.

Não julguem mais nem criem conflitos neste tempo.

Vivam a oração para poder harmonizar o coração.

Harmonizando seus corações, vocês abrirão as portas dos Céus e Meu Coração Maternal se aproximará de suas almas.

Devem saber que Eu quero ser a Estrela Guia para suas vidas, mas que para isso, queridos filhos, devem dar a permissão diante de Deus.

Minha Esperança é ter toda a humanidade em Meus braços e vocês podem ajudar nessa aspiração.

Serei grata a vocês por isso.

Escuto o sofrimento do coração de alguns de Meus filhos.

Eu os convido à confissão com Meu Filho Jesus, à redenção, para que possam alcançar a paz que tanto buscam.

Permitam-se receber Minha Luz Maternal.

Meu Coração é uma porta para o perdão, para o encontro com a Misericórdia do Pai.

Orem, queridos filhos, junto a seus anjos da guarda, porque muitos anjos estão sendo esquecidos pela humanidade.

Se eles não puderem realizar o que Deus os enviou para fazer, o mundo deverá aprender uma lição de humildade.

Assim, filhos queridos, convido-os a repararem o Coração de Deus.

A humanidade não se cansa de ofender ao Pai, porque ela se esquece de que Ele existe no Reino dos Céus.

Por isso, venho ao encontro de vocês recordar-lhes desta premissa.

Queridos filhos, a humanidade não está só, está sempre acompanhada.

Para que saibam quem a acompanha, quem nos universos se ofereceu para acompanhá-la, devem orar com o coração para descobrir.

Como disse Meu Filho, queridos, a Casa de Nosso Pai tem muitas moradas.

É tempo da humanidade saber a verdade.

Mas, se vivem o exercício da conversão e da redenção através da oração constante, diária, suas almas, neste tempo definitivo, despertarão e descobrirão a tarefa que Deus lhes enviou para realizar há muito tempo.

Muitos corações ainda estão perdidos.

Dia a dia as ações da humanidade flagelam o Coração de Meu Filho.

Eu os convido, a sinceramente, aliviarem o Coração de Jesus, não só através das orações, mas também, queridos filhos, das boas obras que possam construir um novo coração em toda a humanidade, um coração convertido e redimido por Meu Coração.

Quando se depararem com o sofrimento a seu lado, caminhem para aliviá-lo.

Todos necessitam do amor de Deus e Deus necessita de instrumentos para poder servir-Se.

Contem com Minha ajuda. Contem com Minha Luz.

Agradeço-lhes por atenderem Meu chamado.

Agradeço aos Meus pequenos filhos de Porto Alegre por darem-Me esta resposta.

Que este encontro Comigo nesta parte da Terra seja motivo para orarem cada vez mais com o coração e dissolverem as separações entre as almas, unindo-se, em nome de Meu Filho, em fraternidade e em redenção.

Irei agradecer-lhes por este pequeno sacrifício de suas consciências, porque, ao final, tudo poderão compreender.

Madre Shimani: Hoje, a Mãe Divina pediu especialmente que Frei Elias fizesse um breve relato.

Frei Elias: A tarefa de hoje foi muito preparada e assistida pelos anjos guardiões de Maria que, pouco a pouco, foram se introduzindo nas regiões de Porto Alegre.

A chave que possibilitava tudo isso era a oração.

Hoje, quando apareceu Nossa Senhora, chegou novamente como Rainha da Paz e, no momento da Aparição, como vocês viram, fez com que nos movimentássemos três vezes: primeiro, apareceu no centro das árvores.

Depois, Ela nos pediu que nos aproximássemos da imagem de Nossa Senhora do Silêncio, para que estivéssemos bem próximos d’Ela e, depois, Ela desceu e colocou-se acima da pequena palmeira que está ao nosso lado.

E perguntamos: Senhora, qual é o motivo pelo qual se aproxima tanto de nós?

Ela, abrindo os braços e sorrindo, disse:

É porque Eu os amo muito!

E, ali, começou a transmitir Suas palavras.

Hoje, Ela estava acompanhada por muitas crianças, que formavam grupos de coros em diferentes partes deste lugar e oravam permanentemente por nós.

Do lado direito e do lado esquerdo de Nossa Senhora, havia dois arcanjos, que a protegiam com as asas abertas.

Antes da Aparição, ocorreu um fato que Nossa Senhora pediu que fosse relatado a todos.

Quando estávamos orando, abriu-se um céu muito próximo deste lugar, um espaço que era muito celeste e branco.

Parecia que uma nuvem começava a descer e irradiar em direção a todos os presentes.

Quando esta nuvem se aproximava, também se aproximava alguém.

Naquele momento, vimos um coro de anjos que atuava neste lugar.

Quando perguntamos à Nossa Senhora se devíamos fazer este relato, Ela disse que sim, que deveria ser reproduzido como aconteceu.

E vamos agora contar a parte mais importante do acontecido.

Os anjos se dirigiram às diferentes regiões de Porto Alegre.

Eles resgatavam com as mãos muitas esferas de luz e explicavam que essas esferas eram almas que não haviam encarnado.

Nesse momento, mostraram uma imagem de como recolhiam almas que haviam sido fetos e que foram abortados.

Começaram a recolher cada uma dessas essências e, através desse Céu que havia sido aberto, eles as elevavam.

Silenciosamente, eles nos convidaram a acompanhá-los até esse lugar para onde levavam as essências.

Então, foram se elevando com esse grupo de almas que havia sido resgatado até outra dimensão.

Era uma dimensão que estava dividida em sete planos.

Eram sete estados, sete céus.

Nesses sete céus existiam sete diferentes situações.

No primeiro céu estavam as almas recentemente resgatadas, a quem os anjos dão o nome de essências, que não puderam encarnar.

Havia ali muito sofrimento, muitos lamentos de crianças, e um anjo especificamente nos mostrou muitos outros anjos que estavam restaurando estas essências.

Na verdade, eram muitos anjos que realizavam esta tarefa.

Num certo momento, sucedeu algo no espaço.

Nossa Senhora aproximou-se pelo nosso lado direito e dirigiu-se até um lugar onde se encontrava uma essência entre tantas.

Ela elevou essa essência e, então, apareceu uma criança em Seus braços e Ela mostrava como tratava aqueles que não puderam nascer nesta humanidade.

Esse bebê chorava como se sentisse uma dor profunda.

Nossa Mãe começou a movê-lo e o bebê parou de chorar.

Depois, colocou-o sobre o piso.

Este bebê sorria “de orelha a orelha”.

Percebi que Nossa Senhora depositou nele uma esfera de luz.

Perguntamos a Nossa Senhora: Que lugar é este?

E Ela respondeu: Este é o Limbo.

Vamos continuar a visitá-lo.

Então, Ela nos convidou a caminhar entre todas essas crianças e ali vimos essências que não haviam nascido e essências que haviam vivido por um curto tempo.

Ela dizia que ali era a escola de aprendizagem.

Os anjos eram enviados por Nossa Senhora para que as crianças aprendessem sobre Deus.

Ela mostrava como no Limbo se dava a possibilidade das essências aprenderem.

Assim, aos poucos, Nossa Senhora foi nos levando pelo segundo, terceiro, quarto... até o sétimo céu no Limbo.

Nesse percurso nos encontramos com muitos Santos.

Cruzando uma ponte no Limbo, vimos um anjo protegendo um bebê e esse símbolo, dizia Nossa Senhora, mostrava que a essência estava sendo preparada para reencarnar.

Quando cruzamos esta ponte, nós nos encontramos com uma grande madrinha, Santa Clara de Assis, que estava com as monjas do monastério de São Damião, que ela coordena, realizando uma tarefa no Limbo.

Santa Clara de Assis explicava que Nossa Senhora havia dado a todas as Santas a tarefa de serem Mães dessas essências.

Madre Shimani: Há algo que quero comentar para não ficar perdido entre tanta informação.

Quero recordar-lhes que a Mãe Divina, na mensagem lida hoje durante a Aparição, convidava todo o povo de Porto Alegre a praticar a caridade e o serviço, além da oração.

Será bom colocar no coração esses pedidos de Nossa Mãe.

Uma coisa que Nossa Mãe nos pediu nestes últimos dias foi que fizéssemos todo esforço possível para colocar no portal da Internet da Divina Madre os vídeos de cada Aparição, quando Ela aparece e transmite Sua mensagem e, na mesma página, a transcrição e os relatos.

Desta maneira, todos poderão compartilhar do que foi transmitido.

Também temos de nos lembrar do grande impulso que Ela nos transmitiu a partir Medjugorje, porque Ela quer unir seu trabalho do Hemisfério Norte com o do Hemisfério Sul; em primeiro lugar, Ela fará esta união a partir dos planos internos e vai depender de nós para que Ela o faça nos demais planos, até uni-los no plano físico.

Devemos orar para que a aspiração da Mãe se torne realidade.

Agora, cantaremos o hino de Medjugorje para ir construindo essa ponte.


***Fim da Aparição***