19 de maio de 2018 - Centro Mariano de Figueira, Minas Gerais, Brasil

Sopram os ventos para limpar os corações dos homens, porque necessitam disso.

Sopram os ventos para purificar a Terra com o Sopro Divino que provém do Espírito de Deus.

Deixem que sopre, que limpe, que leve consigo aquilo que já não lhes corresponde.

Deixem que sopre o vento e que lhes traga a verdade, para que seja depositada em seus corações.

Os elementos reverenciam a Deus, tornam-se Seus instrumentos e deixam que o Pai atue através deles para chegar ao coração humano.

Sintam o vento que sopra e deixem que estes elementos sejam para vocês um exemplo de como ser um instrumento de Deus.

Sejam como este vento que sopra, que provém do Pai e chega ao mundo.

Deixem que o Coração de Deus os conduza aonde for mais necessário.

Deixem que Ele leve suas orações aos quatro cantos deste mundo.

Entreguem a este vento, que hoje sopra, suas dificuldades e imperfeições, suas limitações, seus erros e o seu passado.

Sei que vieram até aqui com a esperança de algo novo, com a esperança de encontrar um caminho, de receber uma Graça.

Sei que muitos vieram até aqui sem saber por quê, impulsionados pelo coração, sem a compreensão da mente.

Agora que chegaram, filhos, deixem que o vento sopre e os purifique.

Entreguem suas aspirações e seus medos, suas incertezas e suas dúvidas.

Peçam ao Pai que este vento sopre e que cruze fronteiras, que não tenha limites, que chegue aos corações que mais necessitam, porque eles são muitos, desconhecidos e solitários nos quatro cantos deste mundo.

Recebam com este vento a Graça de Deus, a Presença de Seu Santo Espírito, que se prepara para chegar à Terra no dia de Pentecostes.

Que esse Espírito os prepare para algo maior.

Saibam, filhos, que suas vidas são preciosas diante de Deus; que há um pensamento perfeito que provém do Coração do Pai para cada um de vocês.

E hoje, é esse pensamento que Eu venho chamá-los a manifestar.

Venho convidá-los a que façam, de suas vidas, vidas a serviço de Deus.

Que suas orações sejam para o próximo, para os reinos, para o estabelecimento da paz da nova humanidade.

Deixem que o Sopro Divino os purifique de suas ansiedades, vaidades e curiosidades.

Que sua simples Presença lhes revele aquilo que devem saber.

O Espírito Santo não se manifesta como um conceito na mente. Sua Presença é inexplicável; apenas pode ser vivida e experimentada. Seus Dons se fazem visíveis de uma forma que a mente não sabe compreender ou explicar.

O Espírito de Deus apenas é dentro dos homens, porque assim foi no princípio e deverá ser no fim. Por isso, esse Santo Espírito se aproxima da Terra e hoje bate na porta de seus corações.

Aquilo que lhes é um mistério, que seja vida.

Não pensem no Espírito de Deus; vivam no Espírito de Deus. Isso se faz abrindo o coração, rendendo o próprio espírito, a mente, o corpo e o sentimento, para que se tornem algo novo, para que se convertam naquilo, filhos, que vocês deveriam ser desde o princípio.

Hoje o Espírito de Deus preenche este lugar.

Sintam Sua Presença invisível e deixem que Ele volte a tornar Sagrado aquilo que se perdeu dentro e fora de vocês.

Não há como explicar o Espírito de Deus, Seu Espírito Santo, imaculado, perfeito, parte de um Deus Único, que hoje os chama a despertar.

Hoje Sua Presença se manifesta como um sopro, para que amanhã desça como um fogo e os incendeie em uma chama de despertar que fará novos os que abrirem os corações.

Acreditem nesta Graça, nesta Presença Divina.

Hoje Deus lhes concede algo especial, uma oportunidade única, porque necessitam disso.

Vocês já se distraíram muito tempo nas ilusões deste mundo.

Seus Espíritos estão sedentos por cumprir a própria missão, e essa missão, filhos, não é vocês serem heróis em um mundo de caos; é vocês fazerem a diferença em um mundo que se perde, é serem uma luz sobre a mesa quando a casa desta terra estiver escura.

Sua maior missão é serem verdadeiros, transparentes, amarem o próximo como a si mesmos e a Deus sobre todas as coisas.

E respeitando e vivendo essas Leis é que todos os mistérios lhes serão revelados. Respeitando e vivendo essa Lei, serão dignos de conhecer as outras, que caminham atrás da Lei Primeira, que é o Amor.

O Amor é a porta para os mundos superiores, para as dimensões que vocês desconhecem, porque estão ocultas diante de sua ignorância, mas que não será assim sempre, porque já chegaram o tempo, o momento e a hora de despertar.

Conhecendo a condição humana, o Espírito de Deus se faz presente e sopra dentro dos corações que sabem dizer "sim", para assim auxiliá-los neste despertar, nesta vivência do amor que vieram manifestar no mundo.

Ao longo dos séculos e em toda a evolução humana, o Espírito de Deus se fez presente entre os homens para despertá-los e para recordá-los de que era o momento de viver algo novo.

O Espírito de Deus se manifesta quando os ciclos devem mudar, quando a humanidade necessita de um impulso para renascer. E esse momento chegou.

Por isso, abram seus corações e sintam o Espírito de Deus, que desperta dentro de vocês aquilo que deveriam manifestar desde o princípio, porque receberam do Pai o Dom para fazê-lo.

O que o Espírito Santo faz com Sua Presença é tocar dentro de vocês aquilo que está adormecido, para que desperte.

Vocês vivem neste mundo expressando algo que não são e mantêm desconhecido aquilo que é real.

Por isso, o Espírito de Deus chega ao mundo, sopra o pó que encobre, dentro de vocês, a verdade para que a possam ver.

Soprará o Espírito de Deus de dia e de noite, preparando o fogo que provém de Seu Coração e que acende as almas definitivamente.

Deem honra e glória ao Espírito de Deus e à Sua Presença.

Alegrem seus corações diante dEle e não temam ser novos, ser outros, ser verdadeiros; não temam pedir perdão para liberar o passado e perdoar a si mesmos, para não guardar dentro de si os próprios erros.

Não temam expressar o Amor e arriscar-se a dizer "eu Te amo" ao Pai assim como a todas as criaturas.

Amem o Deus que está presente em todas as coisas e, ainda que não conheçam o Amor e que não lhes pareça verdadeiro, quando disserem "eu Te amo", digam assim mesmo, porque essa verdade pouco a pouco despertará em seus corações.

Eu os chamo de filhos porque os amo tal como um pai ama o seu filho.

Eu não sou o Supremo Pai, que está nos Céus, mas Eu os amo em nome dEle, assim como Ele os ama, porque Ele me ensinou.

Deixem que esse Amor desperte em seus corações e amem o próximo como seus filhos, amem as crianças da guerra e os que padecem nas ilusões, amem os jovens perdidos e aqueles que estão desamparados nas ruas deste mundo.

Amem, como se fossem seus filhos, aqueles que hoje os ignoram, que os odeiam.

Amem, como se fossem seus filhos, aqueles com os quais vocês não têm afinidades e, em vez de julgá-los constantemente, compreendam-nos e amem-nos como um pai e uma mãe amam os seus filhos e compreendem os seus caminhos e as suas eleições, sempre lhes dando um exemplo, mas se rendendo quando não podem transformá-los.

Vocês, filhos, não transformarão por si mesmos todas as coisas deste mundo.

Sua missão não é obrigar as pessoas a serem diferentes, mas sim dar um exemplo, compreender e amar acima de todas as coisas.

Não participarão do erro alheio; sempre estarão ali dando-lhes um exemplo diferente e, quando errarem, alegrem-se de ver o exemplo do próximo, que lhes demonstra um caminho que não podiam ver.

Em Minha Presença, que o Espírito de Deus desperte, em seus internos, o Dom da humildade, para que lhes abra o caminho para aprender sobre o Amor.

Com essas palavras simples, nesta Presença Grandiosa, Eu lhes abençoo e lhes digo que sempre estarei aqui porque os amo como um Pai que ama os seus filhos.

Na presença do Relicário de Meu Casto Coração, retiro dele uma memória que vivi nos planos espirituais, porque Deus me concedeu essa Graça e, nesse instante, pela Potestade de Meu Filho, que era o Filho de Deus, fui consagrado Pai e Sacerdote para dar às almas a Graça que Ele me havia dado.

Eu elevei, junto com Ele, aquela Taça, como Ele me ensinou, assim como o faço hoje, abençoando-a junto a Deus, para que se transformasse em Seu Sangue.

Também elevei aquele pão junto ao Meu Filho, o Filho de Deus, assim como o faço hoje, abençoando-o diante do Pai, que contempla todos os Sacerdotes, todos aqueles eleitos por Ele para trazerem o Céu à Terra, e este pão se converteu em Seu Corpo.

Também hoje, abençoo esta água, como símbolo da misericórdia máxima que brotou do lado de Cristo quando Ele estava na Cruz.

Bebam do sangue e da água, para que a misericórdia se faça carne dentro de vocês e para que, dessa forma, sejam misericordiosos.

Essa memória, que hoje irradio do Relicário de Meu Coração, ingressa nesses elementos e os transforma, porque essa é a Vontade de Deus para este momento.

Alegrem-se e regozijem os seus espíritos no Espírito de Deus.

Entreguem a Ele suas tristezas, enfermidades e dificuldades em todos os níveis, para que Ele os cure e os ensine a viver em paz, a multiplicar a paz e levá-la ao mundo.

Contemplem este humilde Relicário não para adorá-lo, mas apenas para encontrar nele uma Ponte para Deus, para entregar aos Seus Pés suas imperfeições humanas e encontrar aquela semente do novo homem que habita em seus corações.

Para isso, consagrei este Relicário junto a Deus, para que Ele os ajude a alcançar aquelas coisas que lhes são impossíveis, assim como Eu alcancei quando era impossível para mim transcender a condição humana.

Com essa Graça, novamente os abençoo e lhes agradeço.

Eternamente lhes agradecerei, porque, em meio a uma humanidade cega, seus corações estão despertando, seus olhos estão se abrindo e o Espírito de Deus poderá viver dentro de cada um de vocês.

Agradeçam ao Pai, junto Comigo, por tudo quanto Ele lhes dá.

Deixo-lhes Minha Paz e Minha Graça, a Graça que Deus concedeu ao Meu Coração.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Eu lhes agradeço.

Para que Eu me eleve aos Céus, cantem a canção do Relicário de Meu Coração e deixem que Ele se irradie, irradie os seus Dons junto aos Dons que provêm do Espírito do Pai, que nesta manhã chega ao mundo.

Lembrem-se das crianças nas guerras; lembrem-se das mães que perdem os seus filhos; lembrem-se dos homens e das mulheres que se rendem à manifestação do caos e do terror.

Clamem por misericórdia, não importando os erros que a humanidade comete. O que mais importa neste tempo é que se arrependam e que existam sempre aqueles que clamem, em Seu Nome, por uma nova oportunidade.

Que os Dons do Relicário de Meu Coração transpassem os seus corações e, através de vocês, que são parte da humanidade, cheguem a todo este planeta.

Eu lhes agradeço e lhes agradecerei sempre.