MENSAGEM DIÁRIA DE MARIA, ROSA DA PAZ, TRANSMITIDA NA CIDADE DE GONDOMAR, PORTO, PORTUGAL, AO VIDENTE FREI ELÍAS DEL SAGRADO CORAZÓN, POR OCASIÃO DO ANIVERSÁRIO DA MADRE MARÍA SHIMANI DE MONTSERRAT

Aos servidores do Plano de Amor do Porto e de todo o Portugal

Como disse Meu Amado Filho, viemos aqui por uma Europa separada pela indiferença, pela resistência e pela vida material.

Viemos para reforçar a fé nos corações e demonstrar que toda a Obra de Deus deve continuar sendo gestada em suas vidas, porque, do contrário, ela não poderia manifestar-se.

Hoje, sua Mãe Celeste dedica esta mensagem aos grupos e aos responsáveis dos grupos que acolhem, de quando em quando, o chamado dos Mensageiros Celestiais e que, nestes últimos tempos, quiseram desistir do caminho por diferentes razões e situações.

No momento de maior crise planetária, as antigas resistências das consciências estão ressurgindo. Desde já lhes digo, filhos Meus, que não existe outra causa ou outro motivo onde encontrar a raiz dos problemas grupais.

Somente devem ter consciência do que estão fazendo parte, porque seu compromisso é com o Universo e suas Hierarquias Divinas, mais que com a própria humanidade.

Peço aos grupos do Porto e aos irmãos responsáveis por esses grupos de almas que não se enganem, que abram seus olhos à necessidade que a Hierarquia está apresentando e que precisa ser atendida, sim ou sim.

Para que vocês, filhos da cidade do Porto, que já caminham ao lado da Mãe Divina, possam corresponder a tudo o que o Universo lhes pede amorosamente, devem dar o grande passo à unidade entre as consciências, para que finalmente deixem suas resistências, que só os levaram até o ponto de deter-se e de não poder dar seus passos.

Meu Filho veio aqui para renová-los e para que O acompanhem na missão de difundir amplamente Sua Mensagem nesta parte do mundo.

Se suas ações são pequenas o tempo todo, os resultados da Obra serão pequenos, e não poderão abrir, da maneira correta, a porta para as almas que esperam por ajuda.

Devem arriscar-se, enfim, a dar um pouco mais, até que possam perceber, por seus próprios meios internos, que não estarão perdendo absolutamente nada.

Sua Mãe Celeste os chama, como grupo do Porto, ao serviço de Deus, a colocar suas mãos sobre o coração e perguntar a vocês mesmos com voz clara:

O que estou fazendo hoje?

Ao expor esta pergunta com sabedoria, poderão ter a clara resposta de que é necessário corrigir atitudes e ampliar ainda mais o campo do serviço junto à Hierarquia.