Sábado, 29 de agosto de 2015

Mensagens diárias
MENSAGEM DIÁRIA DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE AURORA À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

A essência do silêncio é, na verdade, o ato de silenciar as pró­prias aspirações. Aqui se encontra a chave para a ascensão do espírito, assim como da matéria.

Enquanto cada um dos diferentes aspectos do ser buscar a pró­pria satisfação e conquista, vocês jamais conseguirão cumprir com perfeição a meta espiritual de suas almas e de seus espíritos.

Nestes tempos de purificação, disponham-se interna e cons­cientemente a purificar as intenções mais profundas de todos os aspectos que compõem o seu ser.

Construam com a oração uma fortaleza que suporte, com amor, serenidade e paciência, encontrar as mil resistências que emergirão do inconsciente. Disponham-se a conhecer a raiz de todos os movimentos que não conseguem transformar e, com muita calma, iluminem, com o poder do verbo que se eleva a Deus, esses espaços da consciência.

A oração é a chave de muitas portas, não somente para a salva­ção das almas, mas também para prepará-los para tudo o que deverão viver dentro e fora de si, em um futuro próximo.

Se orarem de coração e se dispuserem à transformação, tudo lhes será possível. Não lhes digo que seja algo fácil de ser vivido, porque a pior batalha é a que se vive consigo mesmo; mas não será impossível e, com um pouco de coragem e persistência, estarão aptos para viver batalhas maiores e auxiliar outros que ainda não começaram a trilhar o caminho do espírito.

Enquanto não purificarem as intenções, todas as virtudes que vivem são passageiras, como o silêncio, a humildade, a caridade e mesmo a fraternidade, porque, no fundo de tudo isso, sempre haverá uma intenção própria que deve ser purificada.

Quando descobrirem as raízes das próprias imperfeições, poderão agir, sentir e respirar sempre para Deus e em função de Seu Plano. É a partir daí que tudo o que fizerem passará a ser verdadeiro, e as sementes de uma Nova Raça, que obedecem plenamente a Deus, começarão a germinar no mundo.

Por isso, Eu os animo a não se alarmarem com o que encon­tram em si mesmos. Ao contrário, deem graças ao descobrir um aspecto imperfeito, porque estarão um passo adiante na manifestação da Nova Raça.

Aprendam a viver a própria transformação com muita simpli­cidade e sem grandes angústias, como quem cura uma grande ferida limpando-a todos os dias. E mesmo que sintam dor ou, às vezes, exale um mau cheiro ou passe por uma inflamação, em algum momento a ferida se cicatrizará. Quanto mais paz e cuidado houver, mais rápido o próprio corpo, fortalecido pelo poder da oração, a cicatrizará.

Eu os abençoo e os conduzo à descoberta de si mesmos e à pacificação interior diante de qualquer circunstância da vida.

São José Castíssimo, servo paciente e humilde de Deus