Sábado, 19 de setembro de 2015

Mensagens mensais
MENSAGEM MENSAL DE SÃO JOSÉ, TRANSMITIDA NO CENTRO MARIANO DE FIGUEIRA, MINAS GERAIS, BRASIL À VIDENTE IRMÃ LUCÍA DE JESÚS

Queridos companheiros de Meu Casto Coração,

Não caberá repetir mais que são tempos de emergência no mundo.

Nossas palavras necessitam chegar a todo o planeta. Não poderá haver uma só alma que não conheça a presença dos Mensageiros de Deus neste lugar. Por isso, hoje lhes peço que difundam Nosso chamado sem medo, sem terem vergonha de proclamar a própria fé, sem temor de não serem aceitos ou reconhecidos por aqueles a quem respeitam e amam.

Apenas coloquem em suas consciências que todos necessitam despertar, que não haverá mais tempo para as ilusões da vida, porque a oração será a única saída para a situação planetária.

Não pensem no que sentirão os seres, não se preocupem com o que manifestarão as mentes das pessoas no mundo; apenas vislumbrem a necessidade das almas de se reconciliarem com Deus, de orarem e de se unirem ao Plano do Criador.

Não importa a resposta imediata das consciências ao entra­rem em contato com Nossas palavras. O que verdadeiramente importa é que a semente de luz estará plantada dentro dos seres e, quando para eles chegar o momento da real necessida­de, terão a que recorrer: lembrarão daqueles vales no Brasil e também daquele refúgio de paz entre os laranjais; lembra­rão das montanhas que guardam o Espírito Santo de Deus e também daquelas que amparam o futuro da humanidade com os códigos do Menino Jesus, para que sejam depositados nos pequenos deste mundo.

Anunciem a suas famílias que suas vidas não são mais as mes­mas; anunciem aos seus conhecidos, anunciem aos desconhe­cidos que necessitam de paz. Anunciem aos ricos, anunciem aos pobres. Anunciem aos sãos e aos enfermos, aos jovens e aos anciões.

Que o futuro do planeta encontre a essência da paz nos cora­ções dos mais jovens e que aqueles que partirem deste mundo, os mais idosos, possam levar a descoberta do amor onde forem depois desta vida.

Faço-lhes este pedido porque as almas não podem perder a oportunidade de vivenciar o amor, já que para isso vieram ao mundo.

Que se fechem as portas dos infernos diante da resposta orante de todos os corações que despertam a tempo.

Que a Perfeição de Deus, existente no interior de todas as criaturas, não seja trocada pelas inumeráveis misérias capi­tais que o inimigo semeou na consciência humana.

Eu os chamo hoje a serem verdadeiros apóstolos de Cristo, sem temor nem vergonha. Ainda que pareçam loucos, que seja a loucura santa expressa em seus corações.

Que suas ações de amor e fraternidade sejam o testemunho de Nossa Presença no mundo. Que sua capacidade de perdoar e de se reconciliar com o próximo seja a prova para os olhos humanos de que Deus está entre os homens, por meio de Seus Mensageiros.

Por isso, hoje e todos os dias de suas vidas, vão, sirvam, recon­ciliem-se com o próximo, peçam perdão, sirvam aos que os odeiam, amem os que os perseguem, orem como a prioridade de suas vidas, como se a oração fosse a água sem a qual não podem viver.

Difundam, anunciem ao mundo a Mensagem de Deus, de paz e transformação, o chamado ao despertar e à redenção, por meio de Seus Mensageiros. Algo haverá de repercutir na consciência humana, sempre e quando forem verdadeiros em tudo o que fizerem.

Antes de proclamar com suas bocas, vivam com os sentidos, com as intenções e com o coração tudo a que aspiram que os seres conheçam. Sejam portadores da paz e da esperança para este mundo que se perde na ilusão.

Não deixemos que se apague uma parte do Coração de Deus.

Eu os amo e os abençoo sempre, para que esta bênção se torne vida em todos os espaços da consciência humana.

São José Castíssimo