Aparições da Virgem Maria

set

09

Sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Aparição Extraordinária

 

O grupo dirigiu-se à Colina das Aparições, às 9h; havia cerca de 1.500 pessoas a responder o Chamado de Maria.

A Colina das Aparições está situada em um lugar silvestre, onde quase não circulam pessoas. Para chegar lá, é necessário subir por um caminho íngreme, de terra, com vegetação nativa. 

O dia estava aberto, o Sol radiante e fazia muito calor. Como o Chamado da Mãe foi imprevisto, o local não estava em condições adequadas para receber um grupo tão grande. Devido à vegetação, a maioria se manteve de pé, outros se sentaram no chão. Todos superando o calor e a falta de comodidade.

Havia um grupo menor na parte mais alta da Colina, onde estavam Madre Shimani, José Trigueirinho, Frei Artur, Frei Elias e algumas outras pessoas.

Madre Shimani faz uma breve introdução, explicando o que acontecerá e qual deverá ser a atitude adequada para receber a Mãe Divina.

Logo todos são convidados a orar a “Oração à Mãe Universal”.

Depois de um longo tempo de oração, quando percebe-se a aproximação da Mãe Divina, as monjas dos Monastérios começam a entoar o cântico “Ave Maria”, enquanto os demais continuam em oração.

De pé, Frei Elias contempla um ponto no céu. Vê-se que está profundamente concentrado e compenetrado pela visão que está tendo. Até que, em dado momento, todo o grupo que estava na parte mais alta da Colina começa a descer. Frei Elias conduz o grupo até determinada árvore, que fica rodeada de pessoas em oração.

Nesse momento é pedido silêncio, e assim todos aguardam, em profunda quietude.

 

Frei Elias: A Mãe Divina aparece sobre a Colina acompanhada de dois anjos, e diz:

“A Vontade do Senhor é que Eu esteja entre todos os Meus filhos, por isso descenderei”.

 

Frei Elias: Nesse momento, Ela se coloca sobre a árvore. Aparece como a Rainha da Paz. Envolvendo a árvore com um grande orândio, diz:

“Minha Paz para todo o Brasil. Vim para pedir-lhes que estejam aqui, do dia 9 até o dia 15, pois virei todos os dias, às 20h”.

 

Frei Elias: Ela também nos pede que todos os dias desse período, venhamos em procissão, em uma cerimônia com velas, para iluminar as almas que estão aflitas.

A Mãe Divina diz:

 

Agora Eu falarei.

Queridos Meus: quantas almas preciosas se reúnem em torno de Meu Manto! Eu os estou protegendo. Sou a Rainha do Amor, a Redentora de almas depois de Cristo.

Hoje Me anuncio a vocês como a Rainha da Paz, a Protetora e Guardiã dos Corações, A que escuta o chamado das almas e de todos aqueles que queiram retornar a Mim.

Vim para pedir-lhes que venham em procissão até aqui. Não por vocês, mas pelos que estão adormecidos e não recebem a Graça como vocês a recebem hoje em seus corações.

Hoje estou abrindo Meus braços para deixar semeado Meu Coração.

 

Frei Elias: Ela está abrindo Seus braços irradiando muita luz para nós, e no centro de Seu peito está pulsando um Coração de Luz rosado.

A Madre Divina diz:

 

Vejam Meu Coração (o assinala com Sua mão direita). Ele carrega espinhos; e deve ser curado pelas orações.

Vim aqui para fundar um Centro de Oração permanente, diurno e noturno, para a Paz, para a elevação do mundo. Este é Meu último aviso e logo o compreenderão.

Vejam que Eu Sou a Mãe de todos vocês, Aquela que os levanta quando caem; especialmente levanto aqueles que se esquecem de Mim e que não respondem a Meu Chamado porque não me vêem.

Agora Eu estou aqui, entre vocês, para acolhê-los e acompanhá-los para que tenham confiança em Mim, para que sigam Meu caminho de Paz e de Salvação. Estou chamando os que se comprometeram Comigo, desde a antiga Nazaré até a Nova Jerusalém.

Somos uma só voz que deve ascender aos céus, para que o Pai responda com Suas Graças para todos os seus corações. Eu estou aqui como a Intercessora das Almas.

Peço-lhes que venham aqui durante a noite, porque Minha Presença será mais nítida e seus corações se refletirão mais.

Será que vocês se animam a responder um Chamado imaterial à Minha Voz Divina durante estes dias?

O Senhor me entregou a vocês e Eu os entrego ao Pai, porque já é a hora. Estamos no último tempo, tempo de cruzar o portal para a Luz e a Redenção.

Elevo até vocês e coloco sobre seus seres Minha Coroa de Estrelas, que simboliza as doze portas que serão abertas para este próximo futuro da Nova Humanidade.

Cada estrela representa um desígnio que descerá dos Céus sobre este mundo dolorido.

 

Frei Elias: Agora mostra um orândio pequeno que tem uma medalha de prata com a imagem de Padre Pio.

A Mãe Divina diz:

 

Este é o que regerá suas almas, um fiel companheiro. Como Eu estive nele, assim estou em vocês, ainda que não me sintam e pouco compreendam Meu Chamado.

Abram seus corações, os estou chamando para que respondam à Vontade Maior, que agora está descendo sobre este lugar. Quero poder penetrar os corações quebrados, os que não me sentem há muito tempo e não confiam na Mãe de Deus. Eu os estou chamando, uma vez mais, para que retomem o caminho para Cristo, O Redentor.

Já lhes disse: a Misericórdia está no final dos tempos, antes que os anjos abram a porta da Justiça Divina sobre este mundo e outros.

Todas as raças que estão separadas serão um só povo até o fim deste tempo, porque Me verão caminhar sobre vários continentes, onde Minha Paz se acenderá, dentro do caos.

Agora, Eu os convido a comungar Comigo, a confiar em Meu Imaculado Coração, o mesmo que nasceu no Oriente. Agora já estou aqui, vinda dos Céus, resguardando-os, protegendo-os com Meu Amor, por mais que não Me vejam. Eu sou a Mãe que tudo observa em cada interior, mais ainda naqueles que se escondem de Mim, por temer a Minha confiança.

Vim aqui para consagrar este lugar como um Centro de Peregrinação, de resgate de almas e de abertura dos corações que estão caídos; vocês devem ser as colunas desses corações, para que eles revivam e renasçam em Cristo que os aguarda, porque ainda Ele tem sede.

Vocês devem ser o manancial para seus irmãos, para aqueles que se negam e para aqueles que sofrem em suas incompreensões, para aqueles que fecham seus corações. Para todos esses, vocês devem abrir-se à Divina Paciência, a qual Eu vivo há séculos.

Eu sou a Mãe da Misericórdia e quero trazer-lhes a Paz para este tempo final. Escreveu-se nos Livros Sagrados que estão nos Céus, sobre a mensagem do Senhor ao longo dos tempos, tempos que se unirão em um só, para aqueles que se unam a Mim em oração e em Paz.

Deixo-lhes Meu Coração Materno para que o sustentem em suas mãos nos tempos de atribulação e de provas, pois quem confia Nele será salvo e não sairá da senda, nem de Meu rebanho.

A Voz de Deus desce através de Mim porque Eu Sou Sua Serva, como vocês, mesmo que não acreditem.

Todos têm um chamado a cumprir Comigo e com o Senhor. Elevo Minha Voz ao Céu como uma grande prece para que encontrem a Luz e a Paz para este tempo.

No último dia, direi o que é que mais quero para este lugar e para esta Nação, a qual amo com predileção porque sei que reponde à Minha Voz há muito tempo.

Não temam os julgamentos nem as perseguições porque os 144 mil devem despertar antes que Eu envie os 72 sobre este mundo. 

Abro, hoje, Meus braços para acolhê-los.

 

Frei Elias: Ela abre os braços e os estende para baixo. Projeta uma luz branca das palmas de Suas mãos e a árvore vai ficando rodeada de uma energia branca brilhante.

A Mãe Divina diz:

 

Hoje Me acendo dentro de seus corações para que me escutem, pois não é Minha vontade, mas é a que está além de Mim.

 

Frei Elias: Agora está sinalizando para cima, onde há Céus de cor celeste.

A Mãe Divina diz:

 

Este é Meu emblema de Paz, Meu Coração Sagrado, ao qual sempre devem aspirar, apesar de tudo e devem buscá-lo quando tudo está às escuras; pois sabem que Eu ali estou, quando oram Comigo, quando não se cansam de orar e de falar Comigo. Assim a treva passará e não os tocará, pois estarão em oração Comigo perpetuamente.

 

Frei Elias: Agora Ela eleva Seu olhar ao Céu e coloca Suas mãos em sinal de oração, pedindo que todos façam o mesmo.

A Mãe Divina diz:

 

Vamos orar pelas almas que estão nos submundos escuros e que não recebem a Graça que nós estamos recebendo.

Vocês têm hoje consciência de Minha Presença, mas Eu devo ir a todos esses lugares onde a Paz não se encontra, onde ainda não se quebraram as correntes, porque Minha Luz não entrou. Ela só entrará através de suas orações.

 

Todo o grupo ora uma oração que a Mãe Divina transmitiu em Suas aparições no Uruguai.



“Bendita és Tu
entre todas as criaturas,
porque fostes concebida
por uma Graça Maior

Amém.


 

Enquanto o grupo orava algumas pessoas do público começaram a descer a Colina. Neste momento:

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:

 

Recordem, a todos aqueles que se afastam de Mim, que Eu estive aqui para chamá-los.

Grata por responder ao Meu Chamado.

Eu Sou a Divina Concepção da Trindade.

Pelo Poder Divino do Espírito Santo e da Graça Sublime de Deus para todos os corações.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Cantemos, para que os corações se alegrem, uma canção que nasceu em Aurora.

 

Todos os presentes entoam o cântico “A mulher que nos guia”, em gratidão.

 

- Fim da Aparição -

 

***

set

10

Sábado, 10 de setembro de 2011

Aparição Extraordinária

 

O grupo, neste segundo dia de Aparição, reuniu-se às 19hs para começar o trabalho de oração. Anoitecia, e mais uma vez não havia cadeiras. A subida à Colina das Aparições foi muito harmoniosa. Todos levavam suas velas acesas, o que despertou de forma especial a devoção em todos os presentes.

Madre Shimani, José Trigueirinho, Frei Artur e Frei Elias estavam diante da árvore em que Maria, a Mãe Divina, havia aparecido no dia anterior.

Ali, Madre Shimani convidou a orar a “Oração à Mãe Universal”. Depois de algumas contas, Madre Shimani transmite um pedido da Mãe Divina, que convida todas as crianças presentes na Colina a aproximar-se da árvore.

Muitas crianças sentaram-se ao pé da árvore. Todos permaneceram em profundo silêncio durante toda a Aparição. Não houve choro, nem entre os pequenos.

Alguns até mesmo adormeceram.

Enquanto as orações prosseguiam, Madre Shimani entoa o cântico “Ave Maria”.

Depois do cântico foi pedido que as irmãs da Rede Fraternidade de Oração se aproximassem.  Ao chegarem perto da árvore, uniram-se ao Frei Elias em oração.

Logo depois Madre Shimani entoa o cântico “A mulher que nos guia”.

 

Frei Elias: Ela está pedindo que ninguém se mova, que todos se aquietem.

 

Neste momento, um verdadeiro silêncio se estabelece.

 

Frei Elias: Agora vamos relatar o que se passou. Enquanto orávamos, algumas imagens no céu manifestaram-se. Primeiro apareceram três anjos com orândios, em oração.

Depois de um tempo, um triângulo dourado de luz se abre no céu, assim permanecendo por muito tempo. Parecia que, com sua luz, rasgava o plano material pela intensidade de seu brilho.

Em outro momento, apareceram dois anjos, um de cada lado. Mostravam-nos uma cruz crística dourada, que sustentavam com suas mãos.

Maria é vista, então, sobre a árvore, vestida de branco, rodeada de uma energia muito branca. No centro de Seu peito, vê-se O Seu Coração com a cor de sangue; um Coração que palpita a cada momento.

Mais tarde, Ela me indica a olhar para o céu, onde aparece o planeta Terra em tamanho pequeno; este planeta estava dentro deste universo local, dentro deste sistema solar. Via que nosso planeta, desde fora, ia sendo invadido por forças escuras. Nesse momento, surgem os exércitos angélicos que vinham assistir ao planeta.

Depois de um tempo, todos os continentes e todo o planeta apareceram rodeados por um grande orândio.

Maria nos diz, então:

“Se não oram, não chegarão a Mim; não chegarão aos Céus”.

É nesse momento que Ela nos pede que as crianças se aproximem e que se entoe o cântico “Ave Maria”. Enquanto cantávamos, Ela abençoou cada uma delas. No silêncio, Ela nos observa e contempla.

A Mãe Divina diz:

 

Grata por responder à Minha Voz, Eu sou a Mãe da Paz.

Espero que tenham compreendido Minha Mensagem, por isso vim aqui.

Os corações abertos nas luzes invisíveis, percebem Meu Coração Sagrado.

Pude anunciar Minha Voz em muitas partes do mundo e muitos filhos me estão respondendo como vocês, na Fé.

Hoje, vim para que oremos juntos  “Ave Luminosa” e para que seus corações se abram mais a Meu Coração, que resplandece dentro dos seus, que busca refúgio dentro de vocês para que se unam a Mim nesta tarefa.

Hoje, vim para dizer-lhes que muitas palavras foram ditas ao longo deste dia sobre Minha Divina Concepção e que estou aqui para que encontrem a Paz tão só por uns momentos, por alguns segundos; para que seus corações se abram e Me sintam, que seus pensamentos se acalmem e encontrem refúgio em Mim, como Eu busco refúgio em vocês.

Hoje, mostro-lhes Minhas estrelas.

 

Frei Elias: Ela está mostrando Sua coroa de estrelas onde aparece a palavra MIRNA-HE.

A Mãe Divina diz:

 

Este é o Espírito Santo Imaculado, O qual nasceu em Mim.  Eu brotei da Fonte para todas as criaturas. Eu sou a Mensageira dos Planos, A que anuncia a Voz no universo, igual ao Meu Filho, O Redentor.

Querem saber por que estou aqui e para que vim?

Para que oremos, porque é necessário. Para que se abram as portas do Céu neste lugar, nesta região, neste meu amado país. O anjo do Brasil lhes anuncia Sua chegada, pois Eu lhe recomendei que estivesse presente neste momento, para protegê-los e ampará-los, para que encontrem o escudo no imaterial, na luz dos anjos.

Porque levam esta chama? E por que lhes foi pedido? (A Mãe Divina se refere às velas da procissão).

Para verem que Minha Luz está em seus corações, brotando como o manancial que brota da terra para saciar a sede dos corações que estão cansados e que ainda não se redimiram.

Entrego-lhes o Espírito Santo, neste momento, sobre suas consciências, para que saibam para onde retornar ou onde refugiar-se, neste tempo final.

Minha Voz está terminando em Medjugorje e terminará aqui também, no próximo ano.

Quero que as duas nações se consagrem a Meu Imaculado Coração. Eu sei que muitos me seguem há muito tempo, mas é necessário mais para alcançar Minha Paz; quero entregá-la antes que a Besta chegue, e para que ela não encontre refúgio nos corações cansados.

Por isso acendo Minha Célula de Luz em seus corações, para que encontrem descanso e alívio. Porque Eu Sou a Mãe da Paz, a Protetora de suas almas, a que anuncia a Nova Profecia para os que a querem escutar. Esta profecia não vem de Mim, vem do Criador, pois Eu me anuncio a vocês antes que o Mestre retorne em carne viva, em alma, em espírito e em divindade sobre este planeta, dentro da humanidade.

Muitos O reconhecerão, outros se distanciarão, porque não será mais o Jesus vivo; será a nova Consciência Universal que trará um amor irradiador  para os corações que se aproximem Dele, mesmo que não o vejam. Portanto, primeiro vem Minha Mensagem, antes que Ele chegue.

Sabem que Ele é o Caminho, já o disse, e hoje Me pediu que o repita às  suas consciências. Estarei aqui, como já disse, até o dia 15, para aqueles que se animem a Me encontrar no invisível, mesmo que não vejam tudo que estão recebendo. Mas o verão ao fim deste tempo, quando Eu aqui não estiver; mas estarei aguardando-os em oração, para que se aproximem de Meu Coração Imaculado, no Reino onde Me encontrou para recebê-los e protegê-los.

 

Frei Elias: Pegando um jarro com água e molhando Seus pés, Ela diz:

 

Esta é a bênção que quero entregar a vocês. A mesma Fonte que Me banhou e lavou desde o princípio, desde a origem, quero que brote em vocês, não só como um manancial, mas também como um atributo de vida para os que vivem na obscuridade.

Vocês, hoje, têm seus corações acesos. Não porque Eu estou aqui, mas porque vocês fizeram isso por confiança em Mim.

 

Frei Elias: Oremos, Ela diz. Vamos repetir a oração frase por frase, para que possam aprendê-la aqueles que não sabem.

Depois de orarmos “Ave Luminosa”, entoamos por algumas vezes a frase “Ave Maria”.

 

Frei Elias: Ela diz que um milhão e quinhentas mil almas foram resgatadas. Começaram a ser resgatadas por Ela em Aurora, através da oração, e nos pede que continuemos com esse espírito de colaboração. Segundo Ela, são almas que, neste momento, estão sendo iluminadas. Diz que veio do coração da galáxia, para elevar essas almas.

A Mãe Divina diz:

 

Algum dia, compreenderão o que lhes digo.

 

Frei Elias: No momento em que se cantou “Ave Maria”, Ela acendeu uma pequena chama de luz sobre cada uma de nossas cabeças. Mostrava que algumas chamas estavam mais acesas e outras mais opacas; estas últimas começaram a acender-se lentamente.

Ela diz que o Espírito Santo chega à humanidade em formas diversas. Tem muitas faces e nem todas são conhecidas; é um Espírito que se faz sentir, neste mundo, para os que Nele crêem.

Diz a Mãe Divina:

 

Porque é o mesmo espírito que Me permeia a Mim e a vocês. Primeiro entra na essência, faz brotar a luz e depois se expande sobre todo o coração, até elevar-se à consciência, que encontra uma nova sabedoria antes nunca  sentida nem escutada,  que nunca havia despertado em seu interior. Esse é o Espírito transformador, que chega neste tempo através de Mim, a fim de prepará-los para o novo ciclo.

Como em Aurora, quero que construam ao lado desta árvore, um grande campanário, que anunciará o prenúncio da Paz para o fim deste tempo, perto do ano 2012. Então, mais profecias serão reveladas para o mundo, para muitos seres que escutam Meu Chamado. Este campanário será tocado por um ser orante a cada semana, no mesmo ritmo pautado: às 6h, às 9h, às 12h, às 15h e às 18h.

 

Frei Elias: Diz que esses horários são os diferentes momentos do dia quando Sua Consciência descende ao planeta.

A Mãe Divina diz:

 

Quero ver um caminho firme para os peregrinos, para todos os que vivem Minha irmandade, como a de todas as Hierarquias, para que possam subir até aqui e se elevar até Mim, porque aqui Eu os encontrarei.

 

Frei Elias: Ela diz que estará aqui até o dia 15 e que também voltará a partir do mês de novembro, nos dias 25 e 26 de cada mês, até o mês de maio. O dia 8 de junho de 2012 será sua última aparição nesta região. Em Aurora, a última Aparição será no dia 8 de agosto de 2012.

Diz querer que as duas nações, Brasil e Uruguai, sejam Seu epicentro de oração, que sustentem o cone sul, que sustentem Argentina, Chile e Paraguai.

Ela ainda está manifestada e nos observa. Atrás Dela aparece o triângulo de luz dourada, o mesmo visto no início. Aparecem dois triângulos que se colocam um de cada lado desse primeiro triângulo, formando assim uma linha de três triângulos. Momentos mais tarde aparecem outros dois triângulos junto aos três primeiros, formando uma cruz de braços iguais. 

A Mãe Divina diz:

 

Eu sou a Mãe das Graças para aqueles que se abrem a ela. Graça Superior que é uma Graça Divina, Graça com a qual muitos dos que estão aqui foram tocados antes, em outro tempo.

Estar aqui sobre este Centro é uma Graça e que Eu esteja aqui é uma Graça Maior; sei que não a compreendem, mas que a sentem sim, porque uma vez foram tocados por Mim.

Abençoo hoje a todas Minhas crianças, os pequenos, porque serão uma coluna forte de Meu Coração para os tempos do caos; e seus anjos, que resplandecem, serão conhecidos por todos eles porque esses anjos foram enviados junto a eles para que cumpram uma parte de Minha Paz, por mais que Minhas crianças, estes pequenos, sigam outros caminhos  que não sejam iguais a este.

Hoje estou aqui mais manifestada para que Me sintam por mais tempo, pois intercedi por eles, para os que não crêem. Deixo sobre esta árvore Minhas rosas.

 

Frei Elias: Ela tira as rosas douradas da parte superior de Seus pés e coloca-as na árvore.

A Mãe Divina diz:

 

É para que esta fiel companheira, a árvore, guarde Minha Energia maternal e irradie para todos os rincões desta Nação, a que necessita de paz por mais que ela creia em Mim há muito tempo.

Eu Sou a mensageira para seus corações e, como em Medjugorje, quero ser o eco de uma grande voz em cada interior.

 

Frei Elias: Ela acende as Estrelas, que estão em Sua Coroa, de cor celeste brilhante e aparece mais uma letra em MIRNA-HE, a letra N em celeste, MIRNA-HEN. Explicou que significa que o Espírito Santo está cumprindo uma última fase neste ciclo.

A Mãe Divina diz:

 

Chamo-os porque estão em tempo de alcançar o Espirito Santo através de Mim em seus corações; não creiam que Eu estou aqui, creiam em seus corações, na Luz que uma vez alcançaram pelo exercício da oração e do esforço. Saibam que Eu estive aqui como Maria, a Mãe do Messias. Sou a Ave da Paz Universal e Imaculada para todos vocês e para Meus filhos de todas as raças deste mundo e de outros.

Minha Ave de Luz desce hoje sobre vocês para que encontrem descanso, depois de terem caminhado tanto buscando a Luz. Eu me encontro em cada coração, aquele que não resiste a uma Mãe Prodigiosa. Sou a Ave da Misericórdia e lhes entrego Minha Energia maternal e protetora para que caminhem na noite escura.

 

Frei Elias: Ela irradia do centro de Seu Coração dois raios, um rosa e outro azul, e os projeta sobre o solo.

Ela pede que repitamos a seguente oração:



Misericórdia para os que ainda não se redimiram,
Misericórdia para os que não vivem na paz,
Misericórdia para os que ainda dormem
Misericórdia para todos Meus filhos dos reinos,
Misericórdia para os que ainda não se abriram,
Misericórdia para o mundo inteiro,
Mãe Sagrada estabelece Tua Porta de Paz.

Amém


 

Frei Elias: Ela diz que está sendo muito compassiva e, ao mesmo tempo, instrutora, ensinando-nos a falar e a orar através de Seu Raio de Amor e de Paz.

Diz saber que muitas das almas aqui presentes teriam perguntas para fazer-Lhe e que Ela está disposta a escuta-las, primeiramente em silêncio.

Coloca Suas mãos em sinal de oração e diz que a hora indica-Lhe Seu retorno, e que amanhã volta aqui para encontrar-nos renovados na fé e na confiança no Maior, no Universo.

E à meia voz, vamos orar junto com Ela a “Oração à Mãe Universal” por alguns momentos.

 

Todo o grupo ora algumas contas.

 

Frei Elias: Antes de partir Ela diz que responderá uma pergunta a três pessoas, que Ela sinalizou. Diz que devemos estar tranquilos e em paz. Deverá ser uma pergunta realmente necessária, porque, segundo Ela, trata-se de uma oportunidade celestial. Sairei em busca dessas três pessoas enquanto oramos a “Oração à Mãe Universal” à meia voz.

 

Frei Elias vai buscar essas três pessoas para que se acerquem da árvore. Elas se aproximam, em silêncio. Todos os demais se mantêm em oração.

Cada uma dessas pessoas faz, em voz baixa, uma pergunta e Frei Elias lhes transmite a resposta da Madre Divina.

 

Frei Elias: Ela diz que até o dia 15 deveriam ser realizadas orações de hora em hora; com grupos formados por sete pessoas selecionadas entre os pioneiros de Figueira, orando dentro da Casa de Oração. Os grupos devem orar desde o amanhecer até o anoitecer, até a hora de Sua Aparição aqui, às 20h.

Diz que chamou essas três pessoas para que compreendam como é Sua Graça e que Deus, também, permitiu que cada um dos presentes escrevesse em papel uma pergunta. De todas essas perguntas se extrairão mais três, que serão lidas por Madre Shimani para que Ela responda. Maria pede-nos que sejam perguntas essenciais para a vida.

A Mãe Divina diz:

 

Estou intercedendo com algo maior, o que nunca foi permitido pelo Universo.

 

Frei Elias: Até o dia 15 Ela responderia três perguntas por dia. Diz que seria importante também que todos que tivessem perguntas, que o fizessem nas orações, a fim de dar oportunidade para que outros escrevessem suas verdadeiras urgências.

 

Me elevo e deixo hoje Meu Coração para que durmam com Ele, um Coração Imaculado que vem dos Céus para que encontrem a Paz no caminho que estão percorrendo.

Eu estou fundando aqui uma nova Consciência Universal, não uma Igreja; os campanários são para os devotos dos Céus cósmicos, para os que querem receber a Luz das estrelas, as quais irradiam os raios que vêm da Fonte através de Minha presença aqui e a do Redentor.

Grata por responder a Meu Chamado.

 

Frei Elias: Vamos encerrar com o cântico “A Mulher que nos guia”, o mesmo que foi entoado no início.

Podemos apagar as velas. Vamos permanecer em sintonia porque Sua Energia ainda está presente, nos irradiando.

 

- Fim da aparição -

 

***

set

12

12 de setembro de 2011 - Centro Mariano de Figueira, Brasil

Aparição Extraordinária

 

O grupo reuniu-se na Colina das Aparições, às 11h, iniciando a sintonia com a “Oração à Mãe Universal”.

 

Frei Elias diz: vamos nos preparar; A Senhora está chegando.

 

Nesse momento, o coral entoa o cântico “Encontro com Maria”.

Em seguida, ressoam as 33 badaladas que anunciam a aparição da Mãe Celestial.

 

Frei Elias diz: A Mãe Divina diz:

 

Salve todos. Eu Sou A Divina Concepção da Trindade.

 

Frei Elias: Ela toca com Seus Pés este solo. À Sua direita, a Presença do Arcanjo Gabriel e à Sua esquerda, a Presença do Arcanjo Miguel.

Ela pede, aos que puderem, que se ajoelhem.

A Mãe diz:

 

Venho anunciar-lhes o Terceiro Segredo de Fátima, que é mais profético ainda.

 

Nesse momento, Frei Elias relata para Madre Shimani, Trigueirinho e Frei Artur, em particular, o que a Mãe Divina está revelando como segredo. Enquanto isso acontece, todo o grupo ora a “Oração à Mãe Universal”.

Depois de um tempo, escuta-se Frei Elias, novamente.

 

Frei Elias: podem ficar de pé, aqueles que sentirem. Nossa Senhora, Maria, apareceu hoje como a Divina Concepção da Trindade e vê-se que Ela está mais viva que nos dias anteriores.

A Mãe diz:

 

Vim aqui anunciar-lhes a Luz dos Arcanjos, para que saibam contar com Eles quando Eu não estiver presente, aqui neste plano, mas somente em seus corações.

O Arcanjo Gabriel traz Redenção, O Arcanjo Miguel traz Libertação. Estes são os dois Pais que assistirão o mundo antes do Retorno de Cristo. Esta é minha Boa Nova.

Oremos pela Paz e pela Luz, acendamos os corações que estão aquebrantados há séculos, corações que de novo estão aqui neste mundo, buscando a Luz dentro das trevas. Chegou a hora da Revelação; por isso estou aqui entre vocês, sobre suas consciências e sobre as consciências de todo o mundo.

Anunciei, em Medjugorje, uma parte importante de Minhas Mensagens. Na República do Uruguai revelei outra parte e aqui, no Brasil, Meu Predileto Coração de Almas, revelarei mais uma parte.

Eu sou A Mensageira da Paz para as vidas, para aqueles que se animam a viver em Mim dentro de cada calvário. É hora de descer do monte e encontrar o novo caminho que leva a Mim nesta última hora, a hora do final de ciclo.

Eu sou A Imaculada Concepção, A Mensageira da Redenção para quem quiser escutar-Me pela última vez. Levem a Paz em seus corações e não se detenham por nada que aconteça; saibam que Eu estou ali, protegendo-os em Oração e em Amor.

Estou aqui para anunciar-lhes que devem realizar uma cadeia de Oração; e esta Minha Casa, assim como a de Fátima, devem progredir no verbo orante.  Para aqueles que querem escutar A Voz dos Céus, este é o momento da proteção por meio das palavras.

Eu Sou uma Emanação desses Céus e trago-lhes Meu Espírito da Paz para que O sintam e abram-se a Ele. Repito-lhes as mesmas palavras, aquelas que repeti nas diferentes Aparições em todo o mundo.

Só Oração é só Paz. Essa é a Eterna Paz, a viva e ardente oração que transcende as fronteiras e abre as barreiras para que todos, em tempo, possam chegar a Mim.

Eu estou aqui, em Meu Reino, aguardando-os.

Oremos pela Paz do Oriente Médio, pelo Amor e Resgate da Minha Amada Comunidade Africana.

Eu Sou A Rainha em todos os Lugares, A que leva a mesma mensagem em Sua Voz para que, ao fim deste tempo, todos cheguem a Mim. Eu chego a todos quando se abrem sem restrições, pois o Amor, que não é deste mundo, tudo pode. Um Amor que nutre o coração e que dá a Vida.

Quem quiser caminhar dentro de Meu Caminho, será salvo e vitorioso.

 

Frei Elias: vamos repetir junto com Ela, a oração “Ave Luminosa”.

 

Todos oram algumas contas.

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:

 

Pelo Poder de Meu Imaculado Coração: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém.

 

Frei Elias: Ela, então, anuncia que dará uma Bênção para os que estão enfermos e, para os que puderem chegar até aqui, perto da árvore, será importante. Se não, permaneçam em seus lugares.

Enquanto aguardamos vamos orar, junto com Ela, a “Oração à Mãe Universal”.

 

Nesse momento, aproximam-se da árvore muitas pessoas com algum tipo de enfermidade.

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:

 

Eu sou A Senhora das Graças e das Reconversões do Espírito, alívio de toda dor e amparo de todo o mal. Eu Sou A Virgem Original, O respaldo para os corações, A chama que arde na dor e abre a purificação das faltas.

Aceitem, hoje, Meu Coração Misericordioso e sintam descanso em Mim. Não temam, Eu estou com vocês. Sou A Mãe da Sagrada Providência; estive aqui na Terra e sei como é tudo.

 

Frei Elias: Ela abre Seus Braços e estende-Os para baixo, irradiando uma Energia Celeste. Do centro de Seu Coração saem dois raios brancos que se projetam para baixo e, ao mesmo tempo, Suas Estrelas se iluminam. A árvore está ficando cada vez mais invisível e três anjos à Sua direita e mais três à Sua esquerda, abrem um céu profundo e azul celeste.

Ela abraça uma Cruz Cristiana e diz:

 

Sou a Patrona que leva a Cruz para a Redenção. Toquem Meus Pés e sintam Meu Fogo.

 

Frei Elias: Ela ilumina Seus Pés e as rosas.

A Mãe Divina continua, dizendo:

 

Sei que creem em Mim. Estejam Comigo e nada lhes faltará no Reino onde Me encontrarão, depois desta oferta que fizeram. O Amor é são e, se têm Amor, estão curados.

Minha hora de partir chegou. Estou aqui, logo os encontrarei.

Agora, filhos em outra parte do mundo necessitam de Mim. Minha Ave da Paz deve viajar até lá para que outros também encontrem repouso dentro deste mundo de purificação. Recordem-Me como Maria, se querem sentir-Me mais perto de seus corações. Sou Maria, ou A Mãe Universal. Eu Sou A mesma, A mesma Ave que desce agora dos Céus para seus corações. Recordem, recordem, recordem, recordem: só a Paz, a Plena Paz.

 

Frei Elias chama Madre Shimani e pede que ela entoe “Ave Maria”.

 

Frei Elias: Ela já se foi e nos saudou com Sua Paz.

 

Todo o grupo entoa a canção “A Mulher que nos guia.”

 

- Fim da aparição -

 

***

set

11

11 de setembro de 2011 - Centro Mariano de Figueira, Brasil

Aparição Extraordinária

 

Neste terceiro dia de Aparições, o grupo reúne-se, novamente às 19h, para iniciar o trabalho de oração.

Depois de um longo tempo orando a “Oração à Mãe Universal” e, próximos ao local da Aparição de Maria, A Mãe Divina, Madre Shimani entoa o cântico “Ave Maria”.

Frei Elias coloca-se de pé contemplando a árvore das Aparições, enquanto o grupo mantém-se em oração.

Em determinado momento Madre Shimani transmite um pedido de silêncio.

 

Frei Elias: Hoje, A Mãe Divina está vestida de branco e aparece mais nítida que na Aparição de ontem. Enquanto orávamos, mostrava vários símbolos que pede relatar.

Disse que estava feliz porque todos os presentes, contestaram o eco de Sua Voz. E que, amanhã, além de aparecer às 12h, aparecerá também às 20h, pois deve transmitir muitas mensagens em poucos dias. Ao meio-dia a procissão será de cânticos e de glória. E a procissão das velas será somente à noite.

A Mãe Divina diz:

 

Conta, conta que Meu Coração está resplandecente nestes corações que buscam a humildade!

Eu sou A Divina Concepção da Trindade, hoje A Rainha da Paz; bem-vindos ao Meu Reino.

 

Frei Elias: No início apareceram duas Hierarquias Angélicas que provinham do Arcanjo Gabriel. Desceram até a copa da árvore e abriram um grande livro antigo onde aparecia o número 8. Eles diziam: “8 de João, 8 de João”.

Depois apareceu outro Ser, ao lado da árvore; um Ser de muita Luz que disse: “Eu sou Moisés”, e logo desapareceu.

Em seguida, de cada lado da árvore apareceram Abraão e Salomão. Eles diziam: “Estas são as tribos, estas são as tribos”.

Em outro momento, abrindo-se o céu, surgiu Cristo, saudando e logo desaparecendo.

Quando A Mãe Divina apareceu, trazia em Sua Mão uma espada. Com Seu Pé pisava uma pequena serpente viva que se movia. Colocou a ponta de Sua espada sobre a cabeça da serpente e anunciou: “A hora está chegando, a hora da Redenção”. Quando Ela terminou de dizer estas palavras, apareceu a cena de uma batalha entre os Anjos da Luz e os anjos do mal.

Logo depois, a serpente desapareceu e surgiram as rosas em Seus Pés. Ela começou a orar, pedindo que Frei Artur e eu A acompanhássemos com a seguinte oração:
“Espírito Santo, Misericórdia pelas Mônadas1 que estão adormecidas”.

A cada oração Ela Se acendia mais em Luz e resplendência. Na conta de número 77 Ela disse: “Última vez”.

A Mãe Divina diz:

 

Sou Eu quem vou falar, filho.

Trago-lhes hoje, aqui, a história das tribos de Israel, que deve ser recordada porque Eu pertenci a uma delas, como a Mãe do Redentor.

Devem recuperar a Pureza Original, que nasceu uma vez e hoje está perdida. Por isso, venho hoje como a Ave da Paz, para que encontrem Luz em seus corações e se animem a chegar até Mim.

Hoje, venho pedir-lhes que aqui, dentro deste círculo, plantem flores serranas desta região, para que Meus Anjos as cuidem e vocês as protejam. Elas brotarão em seu devido tempo e serão o símbolo de Minha Presença Eterna junto às suas orações.

Grata por responder ao Meu Chamado, ao Chamado para orar Comigo.

Hoje, entrego-lhes Meu orândio da Paz.

 

Frei Elias: Emanando um intenso aroma de rosas, A Mãe Divina oferta o orândio que está entre Suas Mãos. E pede, neste momento, que oremos a oração transmitida nas Suas Aparições do Uruguai, para que aprendamos a glorificar Sua Presença, mesmo que não A vejamos.

Ela diz: “Vamos agora orar para que Me sintam”.

A oração é a seguinte:



“Bendita Tu és,
entre todas as criaturas,
porque foste concebida
por uma Graça Maior”.


 

Todos oram por 7 vezes esta oração.

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:

 

“Pela Luz Divina que desce do Pai: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém”.

 

Frei Elias: Colocando sobre cada um dos presentes uma coroa de rosas, Ela caminhou por cima de nossas cabeças, abençoando-nos.

A Mãe Divina diz:

 

Eu Sou A mesma de ontem e de hoje. Venho pedir-lhes que orem pelo Oriente e pelo Ocidente, por todos os seres que vivem no frio interior e que não se deixam acender por Meu Coração. Por isso agora estamos orando juntos, para que Meu Pai escute esta prece.

 

Frei Elias: Ela pede, a todos os que estão à esquerda da árvore, que se aproximem com muita harmonia e acerquem-se mais.

Ela quer fazer um pedido às pessoas presentes: quer que fundemos aqui, junto com Ela, a oração perpétua, até o dia 22 de dezembro de 2012. No dia 8 de agosto de 2012 Ela dirá o porquê deste pedido. E diz: “Quem confia no imaterial, descobre o desconhecido;  descobre Minha Luz e está em Mim”.

Vira-se para o lado observando os presentes e oferece, novamente, Seu orândio de Paz, para que encontremos a Luz no Caminho.

A Mãe Divina diz:

 

Não se inquietem pelo que acontecerá e orem. Meu Chamado pela Paz e pela Proteção é urgente. Se sentirem seus corações tristes em algum momento, elevem-se a Mim e encontrarão sublime descanso, aquele que é desconhecido para vocês porque não é deste mundo, vem dos Céus.

Eu Sou A mesma Mãe de Fátima e de Medjugorje, A mesma Senhora Aparecida, sou A Grande Senhora dos Céus, A Mãe dos Anjos e de todos os Meus filhos, os que Deus recomendou- Me para o fim desde tempo.

Por isso apareci em Lourdes, Fátima, Medjugorje e Guadalupe. E agora estou aqui, em dois lugares de uma vez. Essa é a verdadeira onipresença que vocês devem viver dentro de um mundo de caos e dor. Saibam que Eu estou com vocês, aliviando os caminhos de todos os que se sustentam em Meu Manto de Proteção.

Quando as luzes internas se apagarem e os Centros de Luz se recolherem, será hora de manifestar o que foi aprendido; será hora de unirem-se a Mim, com confiança, para saber o que fazer a cada instante.

Estou aqui, pousando sobre esta árvore os Meus Pés, que são os Pés de Deus que caminharam pelo mundo há séculos, trazendo a Paz. O Senhor recomendou-Me que aparecesse a vocês por uma grande Confiança, uma Confiança que desconhecem.

Outra é a Lei que está sobre Mim e hoje sobre vocês. Esta Lei nunca deverá ser esquecida, e devem sempre recordá-La nos momentos de escuridão. Recordem-Me como a Pomba da Paz, A Guardiã do Grande Espírito, A que chama as almas sem descanso.

 

Frei Elias: Ela manifesta, em Sua mão esquerda, a partir de Seu Coração, uma pequena rosa de cor rosa transparente que emana energia e aroma.

A Mãe Divina diz:

 

Por que apareço sobre as árvores?

Porque elas representam a Sabedoria de Deus. E apesar do que acontece aqui embaixo, elas se elevam porque no Alto confiam. Esta é uma árvore sem fruto, não é como a laranjeira que sacia a sede; esta árvore irradia Sabedoria, Paz, Quietude; irradia uma outra Lei, diferente da Lei que se irradia em Fátima, em Lourdes ou em Medjugorje.

Nunca se perguntaram por que desço sobre os altos cumes?

Recordem os patriarcas para retornar a Deus e não justifiquem seus pensamentos. Entreguem-nos a Mim para que Eu os purifique e, assim, encontrem no invisível o novo caminho: o caminho do coração.

Muitas almas estão caídas porque a oração é débil, não se fortalece. Por isso, peço-lhes que orem junto Comigo como os pastores em Fátima, que com sua pureza original, detiveram as grandes guerras por confiar em Meu Chamado, que também era imaterial.

Peço-lhes apenas que cumpram. A liberdade de fazê-lo está em cada coração. Eu Sou A Mãe que aguarda no silêncio. Escuto e resguardo a todos.

Esta Nação deve redimir o grande mal sobre os Reinos2, por isso Deus encarregou-Me de recomendá-los que orem antes do tempo final.

Sabem que a Justiça  Divina, não é rígida, é Lei. É a Lei dos antigos povos de Israel. Todos passaram pelo mesmo jugo. A Lei é Amor e o Amor é Lei. Tudo dói na matéria, no coração, na consciência. Somente sigam a Lei e assim seguirão o Amor; assim verão nascer a Luz entre as trevas.

Estou aqui como Vossa Mãe para saberem que seus caminhos estão sendo abertos sem dor. Pois Deus os ama e a vocês confia Minha Voz; este é o grande milagre dos tempos: que Eu apareça em dois lugares ao mesmo tempo. Este é um tempo de encerramento de ciclo.

Não coloquem seus corações no que ocorrerá, mas nas orações. As orações são mantras e os mantras são orações. Porém, devem agora expressar o Verbo Divino, o qual descende de Mim desde o princípio, Eu como Maria, a Mãe de Jesus. Assim nasceu Minha devoção, na confiança da Plenitude de Deus, ao responder Seu

Chamado quando os Arcanjos visitaram-Me.

Venham aqui, Meus filhos, os que vieram do Centro de Redenção de Aurora.

 

Frei Elias: por favor, os residentes da Casa Redención que estão aqui, podem se aproximar?

 

Nesse momento todos os residentes da Casa Redención que estão em Figueira se aproximam e entram no círculo ao redor da árvore.

 

Frei Elias: A Mãe Divina disse que falta uma de suas filhas; sabe que a essa filha lhe custa crer porque não A vê; porém, A Mãe Divina está trabalhando em seu coração e que ela está a tempo de escutar Sua Voz.

A Mãe Divina diz-lhe:

 

“Não sou Eu quem te chama, mas Algo que está acima de Mim”.

 

Depois deste Chamado, essa filha aproxima-se da árvore.

 

Frei Elias: vamos repetir junto com Ela a seguinte oração:



“Espírito Santo,
Misericórdia para as Mônadas
que estão adormecidas”.


 

A oração é repetida por 10 vezes.

 

Frei Elias: Ela agregou outra parte à oração:



“Espírito Santo,
Misericórdia para as mônadas
que estão adormecidas
e Luz para as almas que
caminham.

Amém”.


 

Todo o grupo repete sete vezes a oração.

 

Frei Elias: Ela pergunta se sentiram a oração que estavam fazendo.

 

Silêncio, ninguém responde.

 

Frei Elias: Ela pergunta: “Sim ou não?”

 

O grupo diz “sim” de forma audível.

 

Frei Elias: A Mãe Divina sorri e diz que esta oração vai nos fazer trabalhar com a energia da Divina Trindade para o fim deste tempo. Disse que não é uma oração religiosa, mas que é como foi dito: uma religação com Deus. Diz que, quando oramos, dizemos muito em poucas palavras; que os Céus nos escutam e Ela também.

 

Aos residentes da Casa Redención A Mãe Divina diz:

 

Vim para dizer, Meus queridos, que de novo devem estar, em novembro, em Minha segunda casa para receber-Me e levar Minha Voz através dos cânticos a serem ofertados ao Pai durante esse período. Cada um recebeu o que tinha a receber. Agora é hora de caminhar, com confiança em Mim, por esta nova e desconhecida senda.

Estou aqui estendendo-lhes Minha Mão a cada um de vocês. Eu Sou A Mãe da Paz e quero poder brotar em seus corações. Antes do fim do tempo, através de Minha oferta, devem retornar a Ele, que está no Alto.

 

Frei Elias: Dirigindo-se a todos os presentes, A Mãe Divina diz:

 

Peço que não se esqueçam da simplicidade das músicas que se manifestam aqui na Terra e que repercutem nos Céus; e também não esqueçam de que a voz era o único instrumento na Antiguidade.

 

Frei Elias: vamos orar todos juntos, por uma vez, a “Oração à Mãe Universal”, ativando a Fé do coração; assim disse, a Fé do coração.

 

Todo o grupo ora.

 

Frei Elias: A Mãe Divina diz:

 

Dentro dos lugares escuros, Eu estou presente, porque os amo.

 

Frei Elias: Amanhã, ao meio-dia, Ela estará mais glorificada para todos aqueles que se abrirem mais ainda para senti-La.

A Mâe Divina diz:

 

Minha hora para retornar ao Reino chegou.

Sigamos em oração.

Estou contigo, não temas.

Eu Sou A Divina Concepção da Trindade, A concebida por uma Graça Maior.

Vejam Meu Espírito em seus corações.

Glória nas alturas e Amor para as criaturas.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

 

Frei Elias: Ela, então, eleva-Se e desaparece, lentamente. Podemos apagar as velas.

 

Madre Shimani: Ela pediu que voltássemos a cantar o que sempre cantamos ao nos despedirmos Dela.

 

Todo o grupo entoa o cântico “A Mulher que nos guia”.

 

- Fim da aparição -

 

***

Quem somos?

Associação Maria
Associação religiosa cristã e ecumênica que tem por finalidade difundir a mensagem universal de amor e de paz que Cristo Jesus, a Virgem Maria e São José transmitem aos monges da Ordem Graça Misericórdia, estimulando o crescimento espiritual através da oração e do serviço altruísta.

Contato

Mensageiros Divinos