Domingo, 1 de abril de 2018

Sagrada Semana

No silêncio, venho falar a um mundo que não escuta e que ainda não responde a Deus, como Ele tanto espera.

No silêncio, faço os crentes entrarem no Templo da Adoração de Deus. Por isso, foi muito proveitoso para Mim que tenham trazido ao Meu Altar o símbolo da Santa Arca.

Hoje entram na Casa do Pai por intermédio do Amor do Filho. Hoje estão ante os Sagrados Tronos de Deus e das Resplandecentes Consciências, os Hellel, que celebram neste dia a vitória da Ressurreição de Cristo em todas as consciências, em todos os planos e em todos os universos.

Não há partícula, vida ou vibração que não receba este impulso crístico neste momento. Ao contrário, Minha Obra se expande no plano espiritual, onde todas as almas são irradiadas pelos poderosos códigos de Minha Ressurreição.

Por isso, entraram no Templo do Pai, a Sua Sagrada Casa de Adoração, para que, assim como os anjos do Céu, venerem e contemplem o divino Propósito guardado na Sagrada Arca de Deus.

Os primeiros profetas até Moisés conheceram o Mistério desta Sagrada Arca que viveria sua grande síntese com a Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. O Propósito de Deus seria completado com a máxima experiência de Amor que foi guardada no Sagrado Banco do Conhecimento Divino, presente na Sagrada Arca de Deus, vigiada e guardada pelos anjos do Universo.

Hoje Jesus, o Cristo, abre a Arca de Deus com a autoridade divina, para que os mais sublimes princípios da Criação descendam sobre todas as esferas, todos os mundos, todos os universos e as consciências, em espírito, para que em onipresença se inter-relacionem entre si e exista entre as essências a sagrada comunicação com Deus, com o poderoso afluente de Seu divino Propósito, que o mundo ainda não conhece completamente por sua ignorância, por não colocar a devida importância nas esferas superiores do Universo onde, em verdade, o Propósito reina eternamente.

Hoje está aqui o Filho Solar, o maior Anjo entre todos os anjos do Universo, que entregou toda Sua Consciência e existência à Criação, para que as almas despertassem ao Propósito Divino.

Estão diante do Sagrado Templo da Adoração de Deus. Felizes serão os que se prostram ante Ele, em reverência. E por mais que não compreendam esta ciência divina, tão somente por escutá-la e aceitá-la, serão merecedores da iluminação por intermédio dos Dons do Espirito Santo.

Hoje os sagrados conhecimentos da Fonte são revelados e as esferas sublimes se unem à Terra, para que a consciência planetária seja elevada e expanda sua consciência na Criação, sucessora do Sagrado Conhecimento de Cristo, por intermédio de Sua Paixão, Morte e Ressurreição.

A Sagrada Arca de Deus se revela ao mundo da escuridão, para que as almas saiam dos abismos e encontrem a Luz do Infinito, onde reina a Paz e o triunfo de Deus.

Que as essências reverenciem a Sagrada Arca de Adonai, Emmanuel e Abba, para serem dignas deste acontecimento e merecedoras de Sua Misericórdia.

Louvaremos e honraremos Aquele que tudo criou no princípio, porque é Ele quem renova as coisas de tempos em tempos; porque o que viveram ontem, não viverão hoje e o que hoje vivem Comigo, não viverão amanhã.

Por isso, cada acontecimento de Deus é único para a Criação. Cada vez que o Pai Eterno emana Seu Pensamento divino, por intermédio de Seu Coração puríssimo e nobre, toda a Criação se detém para senti-Lo e escutá-Lo em seu interior e fazer digna, em si mesma, Sua divina Palavra.

Que se abram as portas dos Universos Maiores e que despontem para o Universo as essências que estão adormecidas. Que cada ser possa reconhecer sua missão e propósito neste tempo, a fim de que a ilusão mundial seja vencida e triunfe a Obra do Criador, nosso Deus.

Cantaremos os Nomes do Pai e elevaremos nossas consciências para dentro de Seu Templo Sagrado de Adoração para que cada ser, por um instante, esteja ante a Sagrada Arca do Pai, ante os divinos conhecimentos do Universo, muitos dos quais surgiram desta humanidade, pelas experiências de amor e de elevação, antes, durante e depois de Cristo.

Que cada Nome de Deus seja reverentemente louvado, para que não somente soem palavras, mas repercutam vibrações sutis em todos os planos da consciência e em todos os espaços do mundo interior, a fim de que sejam unos com o Pai e o Pai seja uno com vocês, neste tempo de sofrimento planetário em que a cura é urgente na humanidade.

Cantemos....

Com cuidado e harmonia, acenderão as velas para entrar em reverência no Templo da Adoração de Deus e oferecerão essa Luz por todas as essências do mundo que estão adormecidas, por todos os inimigos, os não crentes, os que se afastaram de Deus por sofrimento ou dor, para que as almas recuperem a esperança de estar em Cristo.

Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa, mas uma Palavra Tua bastará para curar-me. Amém. (x5)

Na Sagrada Arca de Deus se encontra a vida, a vida que se originou no princípio, desde o momento em que o Pai pensou em criar criaturas tão semelhantes a Ele, que pudessem sentir e viver como Ele sente e vive, que pudessem expressar altos graus de amor, maiores do que os que Ele vive, que pudessem servir, doar a toda a Criação suas vidas, a fim de realizar Seu Plano de manifestar, algum dia, Sua Grande Confraternidade.

O Pai pensou em tudo, no que faria e no que aconteceria.

Suas divinas emanações foram depositadas na Arca da Aliança, que foram conhecidas depois pelos profetas e pelos grandes Patriarcas, que tomaram conhecimento desse Legado divino.

A Arca da Santa Aliança é imaterial. Sua mais pura vibração se encontra no Universo Divino, onde a vida eterna existe no eterno presente.

Na Arca da Santa Aliança está o Propósito de Deus para o plano espiritual, mental e material.

É a própria Arca de Deus, no Templo da Adoração, que emana, de forma constante e eterna, os sagrados Princípios pensados pelo Criador.

Com a pureza de intenção poderão aproximar-se da Arca da Santa Aliança e com a chave da obediência poderão abrir seu grande Cofre de Luz.

Imitem os Resplandecentes Seres do Universo Celestial que, em permanente adoração e louvor ante o Templo da Adoração de Deus, recolhem-se no Amor de Cristo para vivenciar os Dons e as Graças que o próprio Pai Celestial deposita nesse sagrado Terafim de Deus.

Por isso, ninguém é digno de entrar na Casa de Deus, somente aquele coração que é sincero e verdadeiro e que, em absoluta confiança e incondicional amor, se une ao Seu Criador e à Criação.

Estar diante das portas do Céu não é como entrar pela porta de seus lares todos os dias. Neste tempo, cada movimento divino é único, preciosamente pensado e meditado por Deus para que tudo se cumpra.

Repitamos:

Sagrada Arca de Deus

que emanas a Vida,

une-Te à nossa essência

que desperta para a nova vida. (x3)

Se somente fizerem essa oração, simplesmente com pureza de coração e de intenção, estarão recebendo a Luz da Sagrada Arca de Deus e, assim, aproximar-se-ão do Propósito Divino, que os renovará de tempo em tempo, sobretudo nos tempos de crises.

Chamem a Sagrada Arca de Deus com reverência, com o respeito interior que Ela merece, porque estarão batendo à porta do Pai Celestial, por meio desta sagrada Chave que hoje lhes entreguei.

A Arca de Deus é um símbolo da eternidade e do perpétuo. Nela estão guardados os tesouros da Criação e do planeta, da vivência sagrada dos desígnios de Deus pelas criaturas deste mundo, de todo o bem que os homens alcançaram através dos tempos e o que puderam manifestar como Propósito de Deus através dos séculos.

Na Sagrada Arca de Deus também se encontra o Coração Espiritual de Cristo, assim como o sagrado símbolo do Cálice, que guarda não só o Sangue derramado por Jesus na Cruz, mas o Divino Corpo Luminoso de Cristo, sob a forma da Eucaristia, assim como também as Tábuas da Lei e dos primeiros Mandamentos que nosso próprio Pai Eterno ditou para Moisés, assim como as novas Leis que regerão a Terra e a futura humanidade, depois do Apocalipse.

Sigamos em adoração e em recolhimento diante do Templo da Adoração de Deus.

Para terminar esta Sagrada Semana e antes da consagração do Corpo e do Sangue de Cristo, assim como do óleo que ungirá hoje os enfermos, façamos uma nova oferta para Deus através da canção do Sagrado Cálice do Senhor.

Hoje quisera que todos os presentes fizessem esse máximo oferecimento a Deus, em reparação do Coração do Altíssimo pelos pecados do mundo e pelas ofensas dos homens, para que os sagrados códigos do Sangue de Jesus continuem sendo irradiados pelo Cálice do Senhor, guardado dentro da Arca da Santa Aliança.

Escuto-os.

Podemos nos colocar de pé.

Ainda estamos diante do Templo da Adoração de Deus e com a Arca da Santa Aliança aberta pelo próprio Cristo.

Coloquemos nossas mãos em sinal de recepção.

Hoje participaram da transubstanciação dos elementos de uma forma consciente e verdadeira, não querendo nada para si, senão o maior bem para todo o Universo e a Criação.

É assim que hoje suas essências completaram um ciclo depois de todos estes dias, em que esses tesouros, depositados no mais profundo de seus seres, deverão dar seus frutos para este próximo ciclo, na companhia amorosa e prodigiosa da Obra de Seu Mestre e Senhor, Jesus Cristo.

Hoje, como Filho Solar, fecho este encontro, e que esta Luz que vem do Céu e é desconhecida pelos homens permaneça em seus espíritos, a fim de que se manifeste o Propósito de Deus em suas vidas e sejam merecedores, algum dia, do Reino de Deus.

Para que Eu possa elevar-Me ao Céu e não apenas levar seu amor, sua gratidão e sua sinceridade, para que Eu possa recolher-Me com os anjos do Céu dentro do Templo da Adoração de Deus, volto a pedir-lhes uma canção que une os seres e anjos, os homens e o Universo numa só comunhão: "Aleluia".

Eu os abençoo neste dia da Ressurreição de seu Senhor e pelos méritos alcançados diante de Sua Morte e Sua Paixão na Cruz, recebam a Paz e que esta Paz repercuta no mundo para sempre.

Em nome do Pai, do Filho e do Espirito Santo. Amém.

Em pouco tempo, direi o que acontecerá no próximo tempo, na próxima Sagrada Semana. O Pai tem planos maiores para isso e logo os conhecerão.

Agradeço-lhes.